Pequenos negócios evitam repassar aumento de custos aos clientes

Pesquisa do Sebrae mostra que, embora 76% dos micro e pequenos empresários tenham relatado aumento dos gastos, apenas 9% repassaram integralmente essa alta aos clientes

Redação DC
14/Out/2022
  • btn-whatsapp

Para não perder vendas, os micro e pequenos empresários e os microempreendedores individuais (MEI) preferem trabalhar com margens mais apertadas e evitam repassar os aumentos de custos para os clientes.

Um levantamento do Sebrae, em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que apenas 9% dos empresários desses portes repassaram integralmente para os seus clientes as altas dos gastos com suas operações.

Outros 43% não elevaram os preços de produtos ou serviços e 47% fizeram um repasse apenas parcial.

Vale destacar que 76% desses empreendedores relataram aumentos nos custos nos últimos 30 dias, segundo o estudo do Sebrae. As altas dos insumos e mercadorias, combustíveis, aluguel e energia são apontadas como o principal problema para 42% desses empreendedores, seguido pela falta de clientes (24%) e pelas dívidas contraídas de empréstimos (10%).

Esta foi a primeira edição dessa pesquisa do Sebrae, chamada Pulso dos Pequenos Negócios, que será realizada trimestralmente em parceria com o IBGE.

A colheita de dados foi realizada entre os dias 26 de agosto e 11 de setembro nos 26 estados e no Distrito Federal. Foram ouvidos 6 mil donos de pequenos negócios e a margem de erro é de 1% para cima ou para baixo.

 

IMAGEM: Freepik

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas