Pequenos empresários descartam investir nos próximos 90 dias

Os principais motivos são a crise e a falta de recursos e crédito, de acordo com pesquisa da SPC Brasil

Agência Brasil
18/Jan/2017
  • btn-whatsapp
Pequenos empresários descartam investir nos próximos 90 dias

Apenas 21,4% dos micro e pequenos empresários entrevistados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) pretendem investir em suas empresas nos próximos 90 dias.

Desses empresários, 55% disseram que o objetivo dos investimentos é aumentar as vendas. Em seguida, vem o atendimento da demanda (15,2%) e a adaptação da empresa a novas tecnologias (14,6%).

Em dezembro, o Indicador de Demanda por Crédito e Investimento atingiu 26,23 pontos, abaixo dos 27 pontos de novembro. Quanto mais próximo de 100, maior é a propensão desses empresários ao investimento e quanto mais próximo de zero, menor.

De acordo com a pesquisa, o destino dos investimentos será propaganda e mídia (29,8%), ampliação de estoques (28,6%), compra de equipamentos, maquinário e computadores (25,1%) e reforma da empresa (24,0%).

O capital próprio será o principal recurso utilizado, sendo que 57,9% usarão o dinheiro de poupança e investimentos, 18,7% farão empréstimos em bancos e financeiras e 8,8% venderão algum bem.

Entre aqueles que não pretendem investir (70,7%), pelo menos 46,1% dizem não haver necessidade; 22,1% afirmam que o país ainda não saiu da crise e 15,2% apontam a falta de recursos e de crédito.

“Mesmo a melhora de confiança que se observou com mais evidência no segundo semestre de 2016 ainda não foi suficiente para alavancar o investimento nem encorajar o empresariado a buscar crédito. Diante de um cenário de incerteza, o investimento encontra dificuldade para avançar, e não só entre os micro e pequenos empresários. Apesar dos ainda persistentes fatores de risco, a queda dos juros é boa notícia para o investimento que, no entanto, só deverá reagir mais à frente”, diz a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

CRÉDITO

A pesquisa também constatou que 87,2% dos micro e pequenos empresários não pretendem contratar créditos pelos próximos três meses e apenas 6,5% admitem essa possibilidade.

Entre os empresários que não pretendem tomar crédito, 49,4% apontam o fato de conseguir se manter com recursos próprios como justificativa.

Outros 17,6% destacam as elevadas taxas de juros, e 17,2% se preocupam com a insegurança e as condições políticas e econômicas do país.

“Os dados mostram que, no espaço de um ano, houve pouco avanço na intenção das empresas de menor porte de contratar empréstimos ou recorrer a outras modalidades de crédito, a despeito das mudanças ocorridas no cenário político e econômico do país”, avalia a economista-chefe.

Para Marcela, quando se trata de negócios menores, a dependência de recursos de terceiros é menor do que em grandes negócios, razão pela qual muitos desses empresários dizem manter-se com os próprios recursos.

“O fenômeno constitui uma barreira cultural entre o crédito e o pequeno empresário, que ainda não vê esses recursos como um meio para expandir seu negócio. Para completar, os juros altos e a atividade econômica fraca constituem componentes adicionais para explicar a baixa demanda por crédito, ao elevar o custo do capital e reduzir a confiança dos agentes.”

Foto: Thinkstock

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas