Home based avança no setor de franquias e já representa 15% do mercado

Enquanto modelos de baixo investimento crescem, as tradicionais lojas de rua e de shopping perdem participação

Redação DC
31/Mai/2022
  • btn-whatsapp

Levantamento da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostra avanço das franquias de baixo investimento, enquanto as tradicionais lojas de rua e em shopping perdem espaço.

O formato que mais cresceu nos últimos anos foi o home based, que permite ao franqueado operar na própria casa. No primeiro trimestre do ano, esse modelo respondeu por 14,8% do mercado, o dobro da participação que tinha em 2020, de 7,1%.

Nesse mesmo sentido, pela primeira vez o modelo virtual de franquia aparece no levantamento da ABF, respondendo por 0,8% das operações no primeiro trimestre do ano.

As unidades localizadas em pontos menos tradicionais, como em prédios comerciais, postos de combustível, condomínios residenciais, store in store, hospitais e clubes esportivos, também ampliaram sua participação, saltando de 3,1% para 8,7% entre 2020 e 2022.

Já as clássicas lojas de rua, embora ainda dominem mais da metade do mercado, viram sua participação cair de 63,4%, em 2020, para 51,7% no levantamento atual.

No caso das franquias de shoppings, a queda, em igual comparação, foi de 22,4% do mercado para 20%.

“Este é um fenômeno interessante, pois mostra a flexibilidade e criatividade do setor. São as franquias se movendo em dois sentidos: chegando mais perto dos consumidores e desenvolvendo modelos de negócio para diferentes perfis de empreendedores” diz André Friedheim, presidente da ABF.

FATURAMENTO

O faturamento do setor de franquias cresceu 8,8% no primeiro trimestre, na comparação com igual período do ano passado, passando de R$ 39,881 bilhões para R$ 43,380 bilhões.

Foi o quarto trimestre seguido de alta do setor, que em 12 meses já faturou R$ 188,568 bilhões, alta de 13,9% sobre igual período de 2021. Esse desempenho, segundo a ABF, foi alavancado pela retomada das atividades presenciais.

O levantamento mostra ainda que no primeiro trimestre foram computadas 2.771 novas operações de franchising, elevando o número de franquias ativas no país para 173.770 unidades.

O balanço da ABF indicou crescimento da receita em todos os 12 segmentos elencados pela entidade.

Os que registraram melhor desempenho no faturamento do período foram Moda, com um crescimento de 13,5%; Saúde, Beleza e Bem-Estar, com 13,4%, e Casa e Construção, com 9,3%.

 

IMAGEM: Freepik

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas