Governo anuncia R$ 40 bilhões em crédito para folha de MPEs

Empréstimo será destinado ao pagamento de salários por dois meses, com valor limitado até dois mínimos, ou R$ 2.090. Empresas que aderirem não poderão demitir nesse período

Redação DC
27/Mar/2020
  • btn-whatsapp

O governo anunciou nesta sexta-feira (27/3) um programa de R$ 40 bilhões para socorrer pequenas e médias empresas durante a crise do coronavírus. Trata-se de uma linha de crédito, oferecida junto a bancos privados, para pagar dois meses de salário dos funcionários.

Esse tipo de empréstimo "se destina exclusivamente ao financiamento da folha de pagamento", disse o presidente do Banco Central Roberto Campos Neto.  

Podem solicitar empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões, que irá diretamente do sistema do BNDES para o CPF, ou seja, para a conta do empregado. Os valores devem começar a ser disponibilizados em até duas semanas, segundo Campos Neto. 

LEIA MAIS:  Sebrae: para preservar os empregos, compre do pequeno

A estimativa da equipe econômica é que 1,4 milhão de empresas e 12,2 milhões de empregados sejam beneficiados pelo programa.

"A gente fez questão de ter certeza que o dinheiro vai direto para o funcionário", disse o presidente do Banco Central.

Uma das cláusulas do contrato é que a empresa que aderir ao financiamento não poderá demitir os empregados nesse período de dois meses.

Os valores são limitados a até dois salários mínimos por funcionário. Quem ganha até R$ 2.090 receberá integralmente. Porém, se o salário for maior, o pagamento será limitado até esse valor - lembrando sempre que, para que o trabalhador receba, o empregador deve optar pela linha de crédito.

A operação, segundo o presidente do BC, terá "zero de spread", e a taxa de juros será de 3,75% ao ano, com seis meses de carência e prazo de 36 meses para pagamento.]

EM BOA HORA

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) apoia a medida anunciada pelo governo federal. No entanto, para o economista da ACSP, Ulisses Ruiz Monteiro de Gamboa, ainda há espaço para novas ações.

“O anúncio veio em boa hora e está na direção correta. Felizmente as autoridades econômicas brasileiras seguiram a tendência do que vem sendo feito no mundo para reduzir os efeitos negativos da crise”, avalia Gamboa ao considerar também que, devido a pandemia ser de longo prazo, não é possível ainda avaliar o quanto essas medidas vão reduzir os impactos nos mercados.

“Vamos aguardar atentos o anúncio da ajuda às pequenas e médias empresas e a rápida implantação do que já foi divulgado, uma vez que muitos negócios já fecharam suas folhas e aguardam estes recursos para fazer o pagamento de seus funcionários”, finaliza Gamboa.

 

FOTO: Thinkstock

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas