Fornecedores da Shein mantêm jornada de 75 horas semanais, aponta relatório

A gigante chinesa de fast fashion diz que tem feito grandes investimentos em governança e conformidade para resolver problemas em sua cadeia de abastecimento

Redação DC
16/Mai/2024
  • btn-whatsapp
Fornecedores da Shein mantêm jornada de 75 horas semanais, aponta relatório

Relatório divulgado recentemente pela Public Eye aponta que a Shein ainda mantém fornecedores em regime de trabalho de até 75 horas semanais. A gigante chinesa do e-commerce não nega que situações como esta estejam acontecendo, mas diz que tem feito investimentos para resolver o problema.

O relatório é resultado de uma investigação feita pela Public Eye, um grupo suíço de direitos humanos, ao longo de 2023. Uma investigação anterior, feita em 2021 pelo mesmo grupo, já havia identificado abusos na rede chinesa de fast fashion.

Após o relatório de 2021 ser divulgado, a Shein se comprometeu a melhorar os seus padrões. No entanto, a investigação de 2023, que entrevistou 13 trabalhadores de seis fornecedores de fábricas em Guangzhou, região no sul da China, revelou que ainda há problemas.

A Public Eye informou que os entrevistados trabalhavam em média seis ou sete dias por semana, 12 horas por dia, sem incluir intervalos para almoço e jantar.

O relatório aponta outros problemas com fornecedores, incluindo o possível uso de trabalho infantil. O documento descreve trabalhadores que “pareciam ser menores de idade”.

Além disso, a Public Eye acusa a Shein de se utilizar de entidades offshore para disfarçar a propriedade e evitar impostos.

RESPOSTA DA SHEIN

Em resposta ao novo relatório, a Shein informou que tem investido milhões de dólares em governança e conformidade em sua cadeia de abastecimento.

A empresa chinesa disse ainda que a investigação do grupo suíço se baseou em uma pequena amostra de entrevistas em seis instalações, enquanto sua cadeia de fornecimento depende de milhares de terceirizados.

Informou também que mantém uma política rígida contra o trabalho infantil e que tais violações resultariam na rescisão imediata do negócio com um fornecedor.

*com informações da NBC

 

IMAGEM: AFP PHOTO

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas