Faturamento de programas de fidelidade cresce 11,2% no 1º trimestre

A conversão dos pontos foi a maior desde abril de 2016, com 86% dos pontos/milhas resgatados

Estadão Conteúdo
30/Jul/2018
  • btn-whatsapp

As empresas de fidelidade fecharam o primeiro trimestre deste ano com faturamento bruto total de R$ 1,63 bilhão, 11,2% acima do verificado em igual período de 2017. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (Abemf), que compilou os resultados de seis de suas associadas (Dotz, Grupo LTM, Multiplus, Netpoints, Smiles e TudoAzul).

Conforme a entidade, entre janeiro e março foram emitidos 69,5 bilhões de pontos e milhas, volume 21,3% superior se comparado ao de igual intervalo de 2017, enquanto os resgates somaram 59,8 bilhões, alta de 21,5% na comparação anual.

"A conversão dos pontos (relação entre a quantidade acumulada e a resgatada) foi a maior desde abril de 2016, com 86% dos pontos/milhas resgatados", diz a Abemf, em nota. As passagens aéreas seguiram como as mais procuradas (74,4%) no período.

Em relação ao número de cadastros, o setor ganhou 3,1 milhões de novas inscrições nos primeiros três meses deste ano, atingindo 115,3 milhões de cadastros ao final de março - um crescimento de 18,9% ante o primeiro trimestre de 2017.

 

IMAGEM: Thinkstock

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas