Estrela multiplica vendas e brilha na quarentena

Empresa aposta em clássicos como Banco Imobiliário e Detetive para entreter pais e filhos confinados em casa, caso do engenheiro agrônomo Fábio Catulé (foto), que divide o tempo entre o home office e brincadeiras com Maria Clara e Miguel

André de Almeida
18/Mai/2020
  • btn-whatsapp

Sabe aqueles jogos clássicos da Estrela que marcaram época, como Banco Imobiliário, Detetive, Cara a Cara e Jogo da Vida? Ou os quebra-cabeças que costumavam reunir famílias inteiras em torno de uma mesa?

Nesse período de quarentena, a partir da segunda quinzena de março, as vendas desses brinquedos da marca dobraram em relação à mesma época do ano passado. Se compararmos com o e-commerce, o crescimento é de quase 300% no mesmo período.

“Com as crianças em casa, os pais tiveram que criar atividades para entretê-las. E o jogo é um instrumento de socialização, onde pessoas de todas as idades passam horas unidas e agradáveis”, afirma o diretor de marketing da Brinquedos Estrela, Aires Fernandes.

O isolamento social e a adoção do home office colaboraram para impulsionar as vendas do setor e “fizeram com que os pais reaprendessem a brincar com seus filhos dentro de casa. Nesse contexto, os jogos tradicionais estão sendo apresentados de pais para filhos”.

O campeão de vendas no período, segundo o diretor de marketing da Estrela, é o Banco Imobiliário, no catálogo da empresa desde 1944. Depois vem o Detetive, Cara a Cara, Jogo da Vida e os quebra-cabeças em geral.

O aumento na venda de jogos clássicos na quarentena foi constatada na rede de lojas Ri Happy. De acordo com a diretora comercial do grupo, Sandra Haddad, o Banco Imobiliário, Detetive, War, Puxa Puxa, Batatinha e Uno foram os produtos mais procurados.

“As vendas de jogos para brincar em família e quebra-cabeças, principalmente com mais de 1 mil peças, cresceram no site três vezes mais que o normal”, diz Sandra.

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com a Konduto, também confirma o aquecimento do setor de brinquedos durante a pandemia.

A categoria, de acordo com o presidente da ABComm, Maurício Salvador, foi a que mais surpreendeu, com um crescimento de 434% em volume financeiro na primeira semana após o confinamento.

“Se considerarmos o período entre 15 de março e 9 de maio, o crescimento é de 386% no segmento, o que é bastante significativo”, comenta Salvador.

EDUCATIVOS

Outra linha que cresceu na quarentena foi a de brinquedos educativos, voltados para crianças com menos de 5 anos. Precisando se dedicar ao home office, os pais foram às compras para buscar alternativas de brincadeiras para os filhos pequenos.

Esse é o caso do engenheiro agrônomo Fábio Catulé. Com os filhos Maria Clara, 5 anos, e Miguel, 2 anos, em casa desde a segunda quinzena de março, ele encontrou nos brinquedos educativos uma forma lúdica de entretê-los enquanto a esposa e professora Juliana prepara as aulas e leciona on-line para seus alunos.

“Na quarentena tivemos que comprar novos brinquedos para distraí-los. Como as crianças estão mais tempo em casa, muitas vezes elas acabam se cansando dos jogos que estavam acostumadas a brincar”, conta o engenheiro.

Além dos brinquedos educativos, as massas de modelar foram os itens da Estrela para o público infantil com maior crescimento nas vendas nos dois últimos meses.

TENDÊNCIAS

Para o diretor de marketing da Estrela, a empresa, ao mesmo tempo em que espera a reabertura das atividades comerciais no país, está atenta às novas tendências de consumo de brinquedos e mudanças nos hábitos dos consumidores em países que já começaram a flexibilizar a abertura do comércio, como Austrália e China, por exemplo.

“Nesses mercados podemos observar uma valorização das marcas mais tradicionais. Com a diminuição da renda, está havendo uma queda da compra por impulso e a escolha por produtos mais conhecidos pelo consumidor”, afirma Fernandes. “Pelo fato da marca Estrela ser conhecida, com 42% de market share, teremos uma vantagem muito grande”, completa.

Outra tendência observada nos dois países, segundo Fernandes, é o fato de as pessoas não se deslocarem grandes distâncias para fazer compras. “Assim, como os deslocamentos tendem a ser curtos, haverá uma valorização de lojas e redes que estão nos bairros”, afirma.

No segmento de brinquedos, historicamente o quarto trimestre, que abrange o Dia das Crianças e o Natal, representa 70% das vendas anuais. “É onde o sucesso ou o fracasso do ano é estabelecido. No segundo semestre apresentaremos lançamentos e campanhas promocionais visando as datas comemorativas”, finaliza o diretor da Estrela.

IMAGEM: Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas