Dólar sobe 1% e chega a R$ 3,80

A Bolsa registrou queda de 0,98%, com 78.767 pontos

Agência Brasil
09/Ago/2018
  • btn-whatsapp
Dólar sobe 1% e chega a R$ 3,80

O dólar voltou a subir nesta quinta-feira (9/08), fechando em alta de 1%, cotado a R$ 3,8034 para venda. O valor é o maior desde 19 de julho, quando o dólar alcançou R$ 3,8448.

Apesar da oscilação, o Banco Central manteve sua política de swaps cambiais tradicionais, sem ofertar nenhum leilão extraordinário para venda futura da moeda.

BOLSA

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fechou em queda de 0,98% com 78.767 pontos.

A Bovespa registrou o quarto dia de pregão consecutivo com fechamento em baixa, com as ações do Banco do Brasil na contramão da tendência – as ações da instituição fecharam a quinta-feira em alta de 2,97%, após a divulgação do balanço no segundo trimestre registrar um lucro líquido ajustado de R$ 3,2 bilhões.

LUCRO DA B3

Com recordes de volumes e receitas nos segmentos de derivativos e ações, o lucro líquido da B3 no segundo trimestre do ano cresceu 343,6% ante o mesmo intervalo do ano passado, para R$ 724,4 milhões. Em relação aos três primeiros meses do ano o aumento foi de 130,2%. No acumulado de janeiro a junho o lucro saltou 179,1% para R$ 1,039 bilhão.

"No segundo trimestre de 2018, os volumes atingiram níveis recordes tanto no mercado de derivativos quanto no à vista, impulsionados, principalmente, pelo aumento da volatilidade. Tal incerteza também explica a recente recuperação nos volumes dos derivativos de balcão. Esses recordes nos levaram ao nosso melhor trimestre em termos de receita e Ebitda", diz Gilson Finkelsztain, presidente da B3, .

Além disso, o executivo frisa que o foco da empresa segue na expansão do portfólio de produtos, melhoria dos serviços oferecidos ao mercado e estreitamento do nosso relacionamento com clientes e intermediários financeiros.

Considerando o lucro líquido recorrente no intervalo de abril a junho houve aumento de 80,3%, para R$ 857,8 milhões. Ante o primeiro trimestre do ano o aumento foi de 91,4%. O lucro líquido recorrente ajusta, por exemplos, itens relacionados à fusão com a Cetip.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 956,2 milhões no intervalo analisado, aumento de 80,4% ante observado um ano antes. Na comparação com o primeiro trimestre a expansão foi de 28,3%. Nos primeiros seis meses do ano o Ebitda somou R$ 1,701 bilhão, alta de 121,1%.

No critério recorrente, o Ebitda chegou em R$ 971,2 milhões, alta de 43,8% na relação anual e de 27,7% na trimestral. A margem Ebitda recorrente foi a 77,7%, sendo que era de 69,6% há um ano e de 68,4% nos três primeiros meses do ano.

A receita líquida no segundo trimestre do ano foi a R$ 1,250 bilhão, aumento de 28,8% na relação anual. Em comparação com o primeiro trimestre do ano a receita subiu 12,5%.

 

IMAGEM: Thinkstock

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas