Cresce a perspectiva de contratação no comércio

Confiança do comércio tem segunda alta seguida em outubro, de acordo com a CNC. Entre os indicadores, a intenção de contratação alcançou 131 pontos, o melhor resultado desde janeiro de 2019

Redação DC
09/Out/2019
  • btn-whatsapp
Cresce a perspectiva de contratação no comércio

A confiança do empresário do comércio apresentou nova alta em outubro, de acordo com o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Com 121,4 pontos, o resultado é 12,7% superior ao mesmo mês de 2018 e 0,1% maior do que o aferido em setembro de 2019. Os números também são os melhores desde maio deste ano.

Na comparação anual, todos os subíndices obtiveram crescimento significativo. A satisfação quanto às condições correntes foi um dos destaques. Mesmo permanecendo no patamar mais baixo entre os subíndices (96,4 pontos), o item apresentou aumento em ambas as bases comparativas: mensal (0,3%) e anual (23,2%).

Especificamente em relação às condições atuais da economia, o crescimento frente a 2018 foi significativo: 36,6%. A variação mensal também foi positiva (0,1%). O indicador alcançou 86,9 pontos e, apesar de ter continuado abaixo de 100, terminou o mês com o maior desde maio.

De acordo com o presidente da CNC, José Roberto Tadros, tais resultados evidenciam que as condições atuais estão melhores em relação ao último ano.

“Os indicadores que medem a atividade econômica, principalmente dos setores ligados ao consumo, estão melhorando, e isso se reflete na percepção mais otimista dos empresários do comércio, que se mostraram também mais dispostos a contratar e investir”, aponta Tadros.

O indicador referente às expectativas permaneceu no maior patamar dentre os subíndices, com 161,4 pontos, mesmo apresentando queda mensal de 0,4% em outubro. Em comparação com o mesmo mês de 2019, contudo, houve alta de 8,8%.

INVESTIMENTOS E CONTRATAÇÃO

As intenções de investimento apresentaram variação positiva de 0,5%, representando a maior alta mensal entre os subíndices no mês e alcançando 106,4 pontos. Este é o maior nível desde dezembro de 2014. Em relação a outubro de 2018, houve aumento de 10,2%, refletindo a percepção de um ambiente melhor para os investimentos.

Entre os indicadores, destaque para a intenção de contratação de funcionários, que alcançou 131 pontos, o melhor resultado desde janeiro de 2019 e o maior patamar para um mês de outubro desde 2013.

O crescimento mensal foi de 0,2%, já descontando os efeitos das contratações temporárias de fim de ano. Na comparação anual, a perspectiva de contração foi 11,4% maior em outubro de 2019. Estima-se que 75% dos empresários do comércio pretendem aumentar o quadro de funcionários em outubro deste ano, ante 64,4% no ano anterior.

O item de intenções de investimento na empresa apresentou a maior variação positiva do subíndice em outubro, tanto em relação a setembro (1,3%) quanto em relação a outubro de 2018 (12,1%).

Apesar do indicador se situar abaixo de 100, registrando 96 pontos, Marianne Hanson, economista da CNC, chama atenção para o aumento percentual de empresários dispostos a investir mais: 47,9% em outubro de 2019, contra 40,8% no mesmo período de 2018.

“As condições macroeconômicas mais favoráveis e a melhora nas expectativas em relação à economia e ao setor ajudam a explicar esse resultado”, afirma a economista.

FOTO: Pixabay

 

 

 

 

 

 

Indicadores de Crédito da Boa Vista

Índice
Mar
Abr
Mai
Demanda por crédito
0,6%
-4,3%
--
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
-1%
1,1%
--
Inadimplência do consumidor
5,1%
5,0%
7,5%
Recuperação de crédito
6,4%
1,8%
-5,6%
mais índices

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mar
Abr
Mai
IGP-M
1,1477
1,1466
1,1072
IGP-DI
1,1557
1,1353
1,1056
IPCA
1,1130
1,1213
1,1173
IPC-Fipe
1,1096
1,1226
1,1227

Vídeos

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

2º Encontro "Liberdade para Empreender”

SOS Empreendedores - Crédito e negociação de dívidas

Colunistas