Acordo evita racha no comando da Anfavea

Seria a primeira vez que haveria disputa pelo comando da entidade das montadoras, criada na década de 50

Estadão Conteúdo
31/Jan/2019
  • btn-whatsapp
Acordo evita racha no comando da Anfavea

Acordo fechado nesta quarta (30/1), vai evitar que a eleição para a nova diretoria da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em março, tenha uma chapa de oposição. Seria a primeira vez que haveria disputa pelo comando da entidade, criada nos anos 50.

Até agora, só as cinco maiores fabricantes de carros e caminhões (Fiat, Ford, General Motors, Volkswagen e Mercedes-Benz) se revezavam na presidência.

Esse rodízio acabou, como queria o grupo opositor, formado por empresas que chegaram a partir dos anos 90 como Honda, Hyundai, Nissan, PSA Peugeot Citroën, Renault e Toyota.

Os dois grupos aceitaram uma chapa mesclada que ainda será presidida por uma das cinco grandes. O escolhido é Luiz Carlos de Moraes, da Mercedes, e o primeiro vice-presidente é Fabrício Biondo, da PSA. Eles comandarão a entidade até 2022.

Se o rodízio fosse mantido, o novo presidente seria Rogelio Golfarb, da Ford, e o primeiro vice -e futuro presidente -seria Moraes.

Pela oposição, o candidato era Ricardo Martins, da Hyundai, com Biondo como vice. A ideia da chapa única sem os dois concorrentes foi a forma de evitar uma politização dentro da entidade, diz uma fonte.

LEIA MAIS: Produção de veículos cresceu 6,7% em 2018

"Associados têm diferentes opiniões, mas não é o momento para racha e sim para fortalecer e preparar a entidade para a nova realidade", diz, referindo-se às mudanças que o setor passa diante das novas tecnologias e até mesmo para negociações com o novo governo.

A eleição simbólica será em 7 de março e a posse em 23 de abril. A Anfavea representa 27 fabricantes de veículos e tratores que respondem por 22% do PIB industrial e empregam 130,5 mil pessoas. 

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas