Ações da Tesla desvalorizam após queda nas vendas de veículos

Para acalmar os investidores, a empresa reafirmou que a previsão para o ano todo de 2019 é de 360 mil a 400 mil entregas

Estadão Conteúdo
04/Abr/2019
  • btn-whatsapp
 Ações da Tesla desvalorizam após queda nas vendas de veículos

As ações da montadora de carros elétricos Tesla despencaram nesta quinta-feira, 4/04, após a empresa revelar uma queda de 31% no volume de entregas de veículos no primeiro trimestre deste ano.

A companhia de Elon Musk disse nesta quarta-feira, 3, em relatório, que entregou 63 mil carros no período – valor abaixo da expectativa, já que analistas esperavam 76 mil entregas. 

O Model 3, carro mais barato da empresa, também teve queda na entrega abaixo do esperado: foram 50,9 mil veículos entregues no primeiro semestre, enquanto a expectativa era de 52,4 mil. 

LEIA MAIS: Quem tem medo de Elan Musk, o visionário?

A Tesla afirmou que o balanço do primeiro trimestre da empresa será "negativamente impactado" pela diminuição do número de entregas de veículos e também por uma série de ajustes de preço.

A companhia já havia informado anteriormente que previa prejuízo no primeiro trimestre. Nos últimos dois balanços de 2018, a empresa teve lucro por conta do aumento de vendas do Model 3. 

Para acalmar os investidores, a empresa reafirmou que a previsão para o ano todo de 2019 é de 360 mil a 400 mil entregas. No primeiro trimestre deste ano, a Tesla produziu 77,1 mil veículos, abaixo das 86,5 mil unidades do trimestre anterior. 

A Tesla também destacou no relatório que cerca de 10,6 mil veículos estavam em trânsito, a caminho dos clientes – houve uma demanda forte pelos carros na China e na Europa no final do trimestre. A empresa disse que um dos problemas da entrega é a demanda em vários países, enquanto a Tesla tem apenas uma fábrica em São Francisco, nos Estados Unidos – está nos planos da companhia construir uma fábrica em Xangai, na China. 

"A Tesla continua a lutar como uma 'empresa de carros reais', com a demanda em colapso dos Modelos S e X, além de versões mais caras do Modelo 3", disse Jeff Osborn, analista da Cowen, em nota. 

Nesta quinta-feira, 4, as ações da Tesla operavam em queda de 8% às 14h (horário de Brasília). 

O dia não está fácil para Elon Musk: o executivo também está se preparando para enfrentar uma audiência sobre desacato. Os advogados do presidente-executivo da Tesla vão argumentar nesta quinta-feira, 4, que Elon Musk não violou um acordo de fraude com a Securities and Exchange Comission (SEC), órgão regulador do mercado financeiro nos EUA, e não deve ser considerado culpado de desacato em uma batalha entre o bilionário e o governo.

A SEC entrou com a ação em fevereiro após Musk publicar um tuíte no qual dizia que a Tesla atingiria a marca de 500 mil carros produzidos em 2019. Em sua carta trimestral aos acionistas de 30 de janeiro, porém, havia sido projetada produção de até 400 mil veículos. Ele é acusado de dar informações imprecisas sobre a compra de ações da empresa.

 

IMAGEM: Divulgação/Tesla

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas