Tecnologia

Sistema permite que empresas paguem contas no Paraguai em reais


O mesmo sistema já opera com dois outros países: Argentina e Uruguai. Em 2017, mais de 7 mil operações foram feitas entre brasileiros e argentinos em montante que superou R$ 2,3 bilhões


  Por Estadão Conteúdo 03 de Agosto de 2018 às 12:33

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Brasil e Paraguai começarão a operar um sistema de pagamentos em moeda local (SML) a partir da próxima segunda-feira (6/8). Com o sistema, empresas brasileiras e paraguaias poderão pagar compromissos financeiros no país vizinho com a moeda local, sem a necessidade de um contrato de câmbio.

Assim, é possível pagar um compromisso em guaranis com uma ordem de pagamento feita em reais - sem a necessidade de fazer a intermediação com a compra de dólares e posterior venda no Paraguai.

De acordo com o Banco Central, o sistema permitirá pagar e receber valores relacionados a importações e exportações, além de serviços associados, como fretes e seguros. O SML também permite o pagamento de outros compromissos financeiros, como aposentadorias e pensões.

O mesmo sistema já opera com dois outros países: Argentina e Uruguai. Em 2017, mais de 7 mil operações foram feitas entre brasileiros e argentinos em montante que superou R$ 2,3 bilhões. Com os uruguaios, o sistema registrou mais de 600 operações com o Brasil que ultrapassaram R$ 100 milhões no ano passado.

Ao permitir o pagamento em moeda local, o BC espera que as transferências entre os dois países sejam mais baratas e eficientes. "Essas vantagens deverão aumentar o nível de acesso dos pequenos e médios agentes ao comércio de bens e serviços entre os dois países e aprofundar a utilização das respectivas moedas nacionais", diz o BC.

FOTO: Thinkstock