Leis e Tributos

Prefeitura de São Paulo muda as regras para o Uber


Será criada uma sobretaxa para as empresas que superarem um limite de 7,5 mil quilômetros rodados por hora. A medida vale para todas as empresas de transporte individual


  Por Agência Brasil 10 de Outubro de 2016 às 20:30

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


A prefeitura da capital paulista anunciou nesta segunda-feira (10/10) que vai alterar a forma de cobrança das empresas proprietárias de aplicativos de transporte individual na cidade. A intenção da administração municipal é impedir monopólio no setor, hoje dominado pelo Uber.

Atualmente, as quatro empresas cadastradas na administração municipal com aplicativos de transporte individual – Uber, 99Pop, Cabify, e EasyGo – pagam R$ 0,10 por quilômetro rodado na cidade. 

A alteração cria um limite, de 7,5 mil quilômetros por hora, que cada empresa pode usar do viário municipal, ainda pagando a taxa básica, de R$ 0,10.

A partir disso, o preço cobrado será aumentado progressivamente, e poderá chegar até a R$ 0,40, quando a operadora superar os 37 mil quilômetros por hora de uso do viário.

Segundo o prefeito Fernando Haddad, a medida fará com que as empresas com menor participação no mercado passem a ter preços mais atrativos nas corridas. 

“De alguma maneira, estamos estimulando o consumidor a considerar outras possibilidades”, disse. “A ideia não é tornar o serviço mais caro para o consumidor, é tornar a concorrência mais leal, entre os aplicativos, e dos aplicativos com o táxi”, disse.

A medida será publicada no Diário Oficial desta terç-feira (11/10), quando entra em vigor.

IMAGEM: Thinkstock