Gestão

Glossário do Empreendedor: o que é "Greenfield"


Nas empresas, o termo com que a Polícia Federal batizou uma recente operação é usado para designar projetos em fase de planejamento, que ainda não saíram do papel


  Por Italo Rufino 20 de Setembro de 2016 às 13:00

  | Repórter isrufino@dcomercio.com.br


No início de setembro, o termo Greenfield apareceu em todos os noticiários. A Polícia Federal evocou a expressão para nomear uma operação que investiga irregularidades em fundos de pensão ligados a estatais brasileiras.

Foi um rebuliço tremendo. Entre os alvos da Operação Greenfield estavam Santander, Bradesco Asset Manager, Brookfield, Deloitte, Evovix, Engevix, Envepar, J&S, OAS e Sete Brasil. Os desvios foram estimados em R$ 8 bilhões. 

A Polícia Federal costuma usar a criatividade para batizar suas operações. Já houve nomes como Freud, Tabela Periódica, Senhor dos Anéis e Good Vibes. Mas o que significa Greenfield

Nas empresas, o termo é usado para designar projetos incipientes, que existem somente no papel e estão em fase de planejamento.

Esses projetos ainda não possuem nenhuma estrutura física, como no caso de empreendimentos imobiliários, ou digital, no caso de desenvolvimento de softwares

Em projetos greenfield, os financiadores alocam recursos na construção da estrutura necessária para iniciar uma operação.

No caso da operação da PF, há suspeitas de que os fundos de pensão realizaram gestão temerária ao financiar projetos greenfield que não foram concretizados pelas empresas. Os empréstimos podem ter sido usados para outros fins que não estavam de acordo com as regras dos fundos. 

Saiba mais sobre o termo greenfield

VEJA TAMBÉM: Seis passos para tocar um projeto sem declarar guerra

QUANDO É USADO  

Geralmente, projetos greenfield são relacionados a abertura de novos mercados ou atividades inovadoras. Uma indústria que atua em São Paulo pode criar um projeto greenfield para desenvolver uma nova unidade fabril no nordeste, por exemplo, que será responsável por abastecer a região. 

Investimentos anjo também podem ser considerados projetos greenfield. Neste caso, o investidor aporta recursos em startups que ainda estão em fase de validação e não possuem escritório, funcionários, clientes ou plataforma tecnológica. 

Os investimentos greenfield possuem maior risco, pois sua viabilidade pode depender de autorizações de órgãos regulatórios, autoridades ambientais e aprovações de patentes.

Um exemplo é trabalhão que o Uber enfrenta para implementar seu serviço nas cidades brasileiras. 

Uma saída para as empresas fugirem da burocracia é abrir mercados por meio de aquisição ou joint venture. Neste caso, o projeto não é mais considerado greenfield

HIDRELÉTRICA JUPIÁ: CHINESA CTG EXPANDE PELO BRASIL COM AQUISIÇÕES EM VEZ DE PROJETOS GREENFIELD

Incertezas econômicas também afetam tais projetos. De acordo com um levantamento do banco Credit Suisse, houve queda de 2,1% em investimentos estrangeiros em projetos greenfield no Brasil em 2015.

No ano passado, a administradora de shoppings BR Malls anunciou que reduziria investimentos greenfield e usaria suas receitas para pagamento de dívidas e expansão de shoppings já existentes, o que exige menos capital. A tática deve perdurar até 2017. 

Outra empresa que está com pé em projetosgreenfield é chinesa do setor elétrico China Three Gorges (CTG). Nos últimos anos, a CTG investiu mais de 15 bilhões de reais na compra de hidrelétricas brasileiras, entre elas as de Ilha Solteira e Jupiá, localizadas na fronteira entre Mato Grosso do Sul e São Paulo. 

No entanto, os projetos greenfield da companhia, que incluem energia eólica, foram postergados. 

ORIGEM 

No idioma inglês, greenfield significa “campo verde”. O termo tem origem na construção civil e serve para designar terrenos nunca antes utilizados, em que não há necessidade de demolição. São locais limpos prontos para um novo empreendimento. 

O antônimo de greenfield é brownfield (campo marrom), usado para nomear terrenos com instalações ociosas ou abandonadas com potencial para ser reutilizado somente após limpeza ou reforma.

ENTENDA OUTROS TERMOS DO GLOSSÁRIO DO EMPREENDEDOR:
Cobranding
Crowdsourcing
Benchmarking
Bootstrapping
Fisital
Freemium
Growth Hacking
Hackathon
Holding
Investimento de risco
Pivotar
Protótipo
Transmídia

IMAGEM: Thinkstock