Finanças

Poupança tem captação líquida positiva de R$ 17,126 bilhões em 2017


Entre 2015 e 2016, em meio à crise, os brasileiros retiraram mais de 90 bilhões da caderneta. Com o fim da recessão, total de recursos voltou a crescer e atingiu rendimentos de 42,48 bilhões no ano passado


  Por Estadão Conteúdo 05 de Janeiro de 2018 às 15:37

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Após dois anos de fuga da poupança durante a recessão econômica, as cadernetas voltaram a ter captação líquida positiva em 2017, quando os depósitos superaram as retiradas em R$ 17,126 bilhões. De acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (05/01), pelo Banco Central, o resultado foi alcançado graças ao desempenho de dezembro, que foi positivo em R$ 19,373 bilhões.

O último ano em que os depósitos haviam superado os saques da poupança foi 2014, quando a captação líquida chegou a R$ 24,033 bilhões. Após isso, com a crise econômica e a expansão do desemprego, os brasileiros retiraram das cadernetas R$ 53,567 bilhões em 2015 e R$ 40,701 bilhões em 2016 para conseguir fechar suas contas mês a mês.

O resultado positivo de 2017 decorre de depósitos totais de R$ 2,085 trilhões e saques totais de R$ 2,068 trilhões. A poupança vinha registrando retirada líquida de R$ 2,246 bilhões no ano até novembro, mas, em dezembro, os depósitos alcançaram R$ 208,604 bilhões e superaram com folga os saques de R$ 189,231 bilhões do mês passado.

O Banco Central informou ainda que o saldo total de recursos nas cadernetas encerrou dezembro de 2017 em R$ 724,603 bilhões. Os rendimentos da poupança no ano passado totalizaram R$ 42,484 bilhões.

IMAGEM: Thinkstock