Finanças

Mercado mantém projeção da Selic em 6,5%


Na semana passada, Copom anunciou a manutenção, pela sétima vez consecutiva, da taxa de juro básica neste patamar


  Por Estadão Conteúdo 11 de Fevereiro de 2019 às 10:37

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Na esteira da decisão da semana passada do Comitê de Política Monetária (Copom), os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica de juros) no fim de 2019.
 
O Relatório de Mercado Focus informa nesta segunda-feira (11/2), que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 6,50% ao ano. Há um mês, estava em 7,00%. Já a projeção para a Selic no fim de 2020 seguiu em 8%, igual ao visto quatro semanas atrás. 

No caso de 2021, a projeção também seguiu em 8%, igual ao verificado um mês antes. A projeção para a Selic no fim de 2022 permaneceu em 8,00%, mesmo patamar de um mês antes. 

Na semana passada, Copom anunciou a manutenção, pela sétima vez consecutiva, da taxa de juro básica em 6,50% ao ano.
 
Ao mesmo tempo, o BC indicou que os riscos de curto prazo relacionados ao cenário externo diminuíram e que deve manter "cautela, serenidade e perseverança" nas próximas decisões, "inclusive diante de cenários voláteis". 

Em um ambiente de inflação baixa e atividade ainda fraca, os economistas do mercado financeiro esperam pela manutenção da Selic (a taxa básica) no atual patamar, de 6,5% ao ano, até janeiro de 2020, quando o Banco Central daria início a um novo ciclo de alta de juros. 

Conforme o Sistema de Expectativas de Mercado do relatório Focus, divulgado nesta segunda, a projeção do mercado é de que a Selic suba de 6,50% para 6,75% em janeiro de 2020. Depois, em fevereiro, a taxa passaria para 7,00% ao ano. 

Segundo o Sistema de Expectativas, a Selic seguiria subindo até julho de 2020, quando atingiria 8,00% ao ano. A projeção para agosto de 2020, incorporada nesta segunda ao sistema, é de Selic a 7,75% ao ano.