Economia

País pode ter investimento direto de US$ 4 bi em novembro


A previsão é do Banco Central para os dois últimos meses de 2017. No mesmo período de 2016, o nível de investimento foi maior e alcançou US$ 7,970 bilhões


  Por Estadão Conteúdo 23 de Novembro de 2017 às 17:04

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O Banco Central prevê redução do ritmo no ingresso de Investimento Direto no País (IDP) nos últimos dois meses de 2017 na comparação com o ano passado. Para novembro, o BC prevê entrada líquida de US$ 4 bilhões, sendo que a parcial até o dia 21 registra entrada de US$ 2,4 bilhões.

Um ano antes, em novembro de 2016, o ingresso alcançou US$ 7,970 bilhões. Confirmada a previsão de US$ 4 bilhões, haverá queda de 49,8% na comparação anual na entrada de investimento direto.

Diante da previsão de que o Brasil deve encerrar o ano com entrada de US$ 75 bilhões em IDP, o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, citou nesta quinta-feira, 23, que a previsão é, portanto, de entrada entre US$ 10 bilhões e US$ 11 bilhões em dezembro para completar o montante esperado para o ano.

Em dezembro de 2016, o Brasil recebeu US$ 15,286 bilhões. Confirmada a previsão, haveria redução de até 34% no ingresso.
Rocha mencionou que a queda é explicada especialmente pelo efeito comparação, já que nos últimos meses de 2016 houve fluxo acima do esperado - fenômeno que não deve se repetir neste ano.

Apesar da entrada de investimento produtivo menor que a vista no ano passado, Fernando Rocha nota que as cifras estão "alinhadas com a projeção para o ano de US$ 75 bilhões".

Confirmados, os números citados por Rocha levariam o ingresso de IDP cair do atual patamar equivalente a 4,1% do PIB para próximo de 3,7% do PIB.

"O que é um montante bastante significativo e muito superior ao déficit em conta corrente e mostra a situação de conforto no financiamento externo", disse. Para o ano, o BC prevê déficit em transações correntes de US$ 30 bilhões ou 1,42% do PIB.

SAÍDA LÍQUIDA EM AÇÕES

O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central afirmou ainda que, em novembro, até o dia 21, o País registra saída líquida de US$ 613 milhões em ações. No caso da renda fixa, há saída líquida de US$ 20 milhões no período.

"A continuar assim, a renda fixa estará próxima do que esperamos para o ano", disse Rocha. O BC projeta entrada líquida de US$ 3,0 bilhões em ações em 2017 e saldo zero no caso da renda fixa.

Imagem: Thinkstock