Economia

Brasil será um dos emergentes que mais atrairá capital externo


Isso mesmo com as incertezas eleitorais. Previsão é do Instituto Internacional de Finanças, com sede em Washington e formado pelos 500 maiores bancos do mundo


  Por Estadão Conteúdo 30 de Março de 2018 às 16:20

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O Brasil deve receber US$ 41,1 bilhões em capital externo em 2018 para investimento em renda fixa e Bolsa, prevê o Instituto Internacional de Finanças (IIF), formado pelos 500 maiores bancos do mundo, com sede em Washington.

O volume representa aumento de 183% em relação ao ano passado, quando os ingressos somaram US$ 14,5 bilhões, um dos números mais fracos dos últimos anos.

O Brasil, mesmo com as eleições, deve ser um dos emergentes que mais vai atrair capital externo este ano, segundo as estimativas do IIF.

Outros destaques são a Argentina, com ingressos estimados em US$ 41,9 bilhões em 2018 e a Turquia, com US$ 51,3 bilhões.

Outros mercados devem ter fuga de capital, como a Rússia, com saída estimada de US$ 36 bilhões, e a Coreia do Sul, com perda de US$ 77 bilhões.

O IIF ressalta que o Brasil atraiu volume de recursos "relativamente robusto" em fevereiro, enquanto outros mercados como China, Polônia e Tailândia perderam capital.

Os economistas da instituição observam que os investidores estrangeiros devem mostrar crescente diferenciação no momento da decisão de qual emergente aportar recursos.

IMAGEM: Thinkstock