Vendas do comércio ficam estáveis em julho, informa a Boa Vista

Em 12 meses, as vendas do setor registram queda de 1,5%, mas a previsão do birô de crédito é que terminem o ano positivas com ajuda do aumento do valor do Auxílio Brasil

Redação DC
31/Ago/2022
  • btn-whatsapp

As vendas do comércio nacional ficaram estáveis entre os meses de junho e julho, na análise dos dados dessazonalizados realizada pela Boa Vista. Já na comparação com julho do ano passado, as vendas recuaram 4,5%.

Com a queda no resultado interanual, o recuo na variação em 12 meses se intensificou, passando de -0,8% para -1,5%.

A queda em comparação ao mês de julho de 2021 foi forte, mas, segundo a Boa Vista, a partir de agosto esse resultado tende a apontar para outra direção. Isso por causa do efeito da PEC dos Combustíveis e do Auxílio Brasil, que passou de R$ 400 para R$ 600. Esse aumento deve ser convertido em consumo.

“O efeito da PEC dos Combustíveis já apareceu nos dados de inflação e isso tende a favorecer o segmento, da mesma forma que o aumento do Auxílio-Brasil tende a ser destinado às categorias de itens mais básicos, como os alimentos, que continuam caros” diz Flávio Calife, economista da Boa Vista.

Segundo ele, a tendência de queda na taxa de desemprego até o final do ano, junto dessas medidas pontuais, são fatores que ajudam o consumidor a contornar o quadro de queda na renda real e de juros mais altos.

“Além do efeito base, isso também sustenta a ideia de que a curva de longo prazo do indicador vai cruzar a linha da estabilidade mais uma vez e encerrar o ano em alta”, diz Calife.

 

IMAGEM: Luludi/DC

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Os impactos da IA no mercado de trabalho

Confira como foi a festa dos 100 anos do DC