Registros de inadimplentes recuam 0,6% em junho, diz Boa Vista

Mas no acumulado no primeiro semestre os inadimplentes que constam da base de dados do birô de crédito aumentaram 12,3%, na comparação com igual período de 2021

Redação DC
11/Jul/2022
  • btn-whatsapp

Os registros de inadimplentes recuaram 0,6% entre os meses de maio e junho, de acordo com dados da Boa Vista que possuem abrangência nacional.

Segundo o birô de crédito, a queda sucedeu uma sequência de quatro avanços consecutivos na mesma base de comparação, “de modo que ela, por si só, não sugere uma reversão na tendência de alta no indicador.”

Pelo contrário, pelos dados da Boa Vista, na comparação entre o primeiro e o segundo trimestres de 2022 foi observada elevação de 14,1% nos registros de inadimplentes.

Na comparação com junho de 2021, a alta é de 11,4%. O resultado acumulado no ano de 2022, até junho, mostra crescimento de 12,3% nos registros de inadimplentes. Em 12 meses, a alta é de 7,5%.

RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO

O Indicador de recuperação de crédito da Boa Vista avançou 2,4% na comparação mensal e 8,9% na comparação interanual. O ritmo de crescimento no ano desacelerou um pouco, passando de 9,7% até maio para 9,5% ao final do 1º semestre, mas na variação acumulada em 12 meses ele avançou para 6,2%, ante 5,2% em maio. 

A alta no mês sucedeu uma queda forte observada no mês de maio, de 5,6%, e mais uma vez os indicadores de registros e recuperação caminharam em direções opostas.

Segundo a Boa Vista, “os fatores que apontam para um crescimento acelerado dos registros na análise de longo prazo poderão pesar sobre a recuperação de crédito, que tende a oscilar pouco daqui em diante à medida que o mercado de trabalho pode vir a estacionar, enquanto o efeito negativo da inflação e dos juros sobre a capacidade de pagamento tende a ser um pouco mais prolongado”.

 

IMAGEM: Freepik

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas