O que há de novo no Centro Velho

Depois de quase 800 dias vivendo sob restrições, o paulistano voltou a circular pela cidade e descobriu novidades, como a Constance Estúdio Galeria, criada por Constance Franciosi (foto)

Mariana Missiaggia
05/Mai/2022
  • btn-whatsapp
O que há de novo no Centro Velho

Desde o decreto de 24 de março de 2020, que instaurou a quarentena em São Paulo, passamos a conviver com um elevado número de mortes diárias, diferentes ondas de contágio, vimos também um número absurdo de negócios encerrando suas atividades e o constante abre e fecha dos comércios e serviços que precisavam funcionar de acordo com as determinações do governo.

Depois de quase 800 dias sob uma certa ausência da normalidade, o avanço da vacinação trouxe diferenças para a cidade de São Paulo. Os negócios já não precisam mais restringir seu horário de funcionamento, operar com capacidade reduzida nem cumprir exigências sanitárias mais rigorosas. 

Os estabelecimentos ficaram mais cheios e os paulistanos mais confiantes para retomar seus hábitos de lazer e entretenimento. Ao mesmo tempo em que muitos negócios foram fechados, outros fizeram desse momento uma oportunidade para recomeçar e muitas regiões da capital estão com novidades.

A única galeria de fotografia do Centro - Na região do Centro de São Paulo, esse movimento é bem evidente. Há seis meses, a avenida São Luiz se tornou o endereço da nova Constance Estúdio Galeria, um espaço que exibe exposições de fotografia.

Sua localização, um prédio histórico de 1940, segundo Constance Franciosi, fundadora da galeria, foi um dos primeiros passos do projeto, definida antes mesmo da pandemia.

"Ela foi pensada para enaltecer o centro de São Paulo, contextualizando a galeria com o seu entorno e tornando a própria visitação à galeria uma experiência à parte. O centro é único e insubstituível pois contempla a história de São Paulo".

CONSTANCE É A ÚNICA GALERIA DE FOTOGRAFIA DO CENTRO
 
 

Para a galerista, compartilhar a efervescência do Centro com outras galerias, museus, teatros e restaurantes que carregam esse mesmo olhar é uma soma interessante, que ela divide com seus clientes.

Nas palavras da galerista, quem a visita percebe todo o contexto como uma experiência especial. Embora alguns fiquem desconfiados e receosos pela marginalização da região, saem sempre muito encantados - experiências mais comuns em cidades europeias e que ainda estão numa crescente por aqui, observa Constance.

Por ser tratar da única galeria de fotografia da região, Constance acredita na mensagem que seu negócio carrega - de fomentar cultura, agregar conhecimento, conectar pessoas e também de ocupar e trazer novos públicos para o Centro. "Temos chão pela frente, mas acredito na permanência desse movimento de retomada", diz.

Os queridinhos da galerista - Habituada a frequentar o Centro, Constance diz se sentir atraída pela efervescência e diversidade da região. Entre seus lugares preferidos, ela cita o restaurante Almanara, na rua Basílio da Gama, em sua primeira sede com decoração original da década de 1950; o bar de drinks Fel, no térreo do edifício Copan; a nova livraria Gato sem Rabo, na rua Amaral Gurgel, que divide o mesmo prédio revitalizado pelo Planta.Inc, com o novo restaurante Cora; a Casa de Francisca (que fechou durante a pandemia, e reabriu agora); o clássico La Cassarole, no Largo do Arouche; a padaria “Assaz Orgânica, na rua Major Sertório; a Sorveteria do Centro, na República; o Sesc 24 de Maio, com projeto arquitetônico de Paulo Mendes da Rocha; o Bar dos Arcos, no subsolo do Theatro Municipal; e a clássica Sala São Paulo.

ROOFTOP NO SHOPPING LIGHT É MAIS UMA NOVIDADE DO CENTRO (foto: Wesley Diego Emes/divulgação)

Quase ao mesmo tempo em que a Constance foi inaugurada, o novo rooftop do Shopping Light, o Priceless, também abria suas portas.

Com vista para o Theatro Municipal, o novo empreendimento é um complexo gastronômico com restaurante, bar, espaço de intervenções artísticas, ponto de café e rooftop.

Responsável pela gestão operacional do bar e restaurante, o chef paraibano Onildo Rocha assina o cardápio que é sazonal, com referências à gastronomia e cultura brasileiras.

Além disso, o que chama mesmo a atenção é o rooftop, com vista também para o Vale do Anhangabaú. O terraço do Shopping Light, assim como acontece com outros na cidade, vinha sendo subutilizado, apenas com alguns eventos temporários.

Clássicos rearranjados - Outra novidade, o Boteco do 28, inaugurado no prédio do Farol Santander, na João Brícola, no final de outubro, foi pensado para oferecer pratos típicos de um bar paulistano, resgatados do passado e populares, mas elaborados em rearranjos criativos e feitos com ingredientes especiais de pequenos produtores.

No cardápio, bolovos, bolinhos de costela, torresmos e coxinhas de frango figuram entre as opções de petiscos. O Boteco do 28 funciona de terça a domingo, é acessado pelo 28º andar e tem contribuído para dar movimento à região, após às 20h, quando os escritórios e comércios fecham e a área tende a ficar mais deserta.

 

FOTO: Kiko Massuna/divulgação

 

 

 

 

 

 

Indicadores de Crédito da Boa Vista

Índice
Mar
Abr
Mai
Demanda por crédito
0,6%
-4,3%
--
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
-1%
1,1%
--
Inadimplência do consumidor
5,1%
5,0%
7,5%
Recuperação de crédito
6,4%
1,8%
-5,6%
mais índices

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mar
Abr
Mai
IGP-M
1,1477
1,1466
1,1072
IGP-DI
1,1557
1,1353
1,1056
IPCA
1,1130
1,1213
1,1173
IPC-Fipe
1,1096
1,1226
1,1227

Vídeos

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

2º Encontro "Liberdade para Empreender”

SOS Empreendedores - Crédito e negociação de dívidas

Colunistas