Consumidor está mais confiante, porém continua cauteloso

Indicador da ACSP atingiu 91 pontos em abril, o melhor resultado desde o início da pandemia com a expectativa de melhora no futuro. Mas a percepção quanto à situação financeira continua negativa

Redação DC
26/Abr/2022
  • btn-whatsapp
Consumidor está mais confiante, porém continua cauteloso

O Índice de Confiança do Consumidor Brasileiro, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), atingiu seu melhor resultado desde o início da pandemia. A pesquisa, elaborada pela Pinion, registrou 91 pontos em abril, seguindo a tendência de crescimento que começou em maio do ano passado.

Apesar disso, o indicador permanece no campo pessimista - o que revela um consumidor ainda bastante cauteloso na hora de ir às compras. As exceções ficam por conta das regiões Norte (102) e Centro-Oeste (103). Isso se explica por estarem inseridos em territórios agrícolas, que se beneficiam dos bons preços dos grãos no mercado internacional.

“São regiões agrícolas que já começam a colher boas safras e, consequentemente, passam a oferecer opções de alimentos com preços mais justos ao mercado local, além de ofertas de trabalho”, afirma Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Apesar da instabilidade econômica pela qual atravessa o Brasil, provocada pelo crescimento da curva inflacionária e da consequente alta de juros, o crescimento da confiança se deve, principalmente, à expectativa de um futuro melhor.

A população já vê que o aumento da mobilidade urbana nas cidades e a injeção de recursos extras na renda das famílias mais carentes, como, por exemplo, o Auxílio Brasil e a antecipação do FGTS trazem esperanças.

“São fatores que dão ânimo ao brasileiro que perdeu muito poder de compra por causa do aumento da inflação e do endividamento da população”, afirma Solimeo. “Há ainda o reaquecimento de setores como os de serviços, principalmente, bares, restaurantes e o turístico”, complementou.

O Índice mostra que existe ainda hoje uma percepção negativa das famílias em relação às situações financeiras. Do total de entrevistados, 45% acham que a vida está ruim neste aspecto. Sobre a perspectiva de manutenção dos empregos atuais, 32% ainda dizem não se sentirem seguros no cargo.

Na verdade, a percepção negativa em relação à situação financeira mantém a menor disposição do consumidor em adquirir itens de maior valor, como carro e casa e bens duráveis como geladeira. No total, 38% dos brasileiros não se sentem confiantes para investirem em um fogão, por exemplo.

Os pesquisadores ouviram 1676 pessoas em todas as regiões do Brasil. A margem de erro deste estudo é de 4% para mais ou para menos. Acesse a pesquisa completa aqui

EM SÃO PAULO

O Índice de Confiança do Consumidor Paulista (ICCP) de abril, um recorte do Estado de São Paulo do indicador nacional da ACSP, ficou em 88 pontos. Este também é o melhor número registrado pós-pandemia. Resultado melhor que este ocorreu apenas em março/2020, quando a pesquisa apontou a confiança dos paulistas em 91 pontos.

Foram entrevistadas 897 pessoas na capital, região metropolitana, litoral e interior. A taxa de referência e a metodologia para mensurar a confiança do paulista seguem o mesmo critério do estudo nacional. Isso significa que o ICCP também vai de 0 a 200 e que foi aplicado o mesmo questionário da pesquisa nacional para os entrevistados no Estado de São Paulo. A margem de erro desta pesquisa é de 4% para mais ou para menos. 

FOTO: Freepik

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas