Vida e Estilo

Na Mooca, uma celebração pelos imigrantes


Será na próxima quinta-feira evento promovido pela distrital da Associação Comercial de São Paulo


  Por Redação DC 20 de Agosto de 2018 às 10:07

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Na próxima quinta-feira (23/08), a partir das 19 horas, será lembrado um período de grandes mudanças para São Paulo, uma província que ainda aspirava ser uma grande metrópole, e para o Brasil: a chegada de imigrantes vindos de várias partes do mundo.

Para celebrar também os 462 anos da Mooca, caminho percorrido pelos habitantes naturais, os índios, e jesuítas, será destacada a grande parcela de italianos que vieram para o Brasil e fixaram residência em São Paulo e fizeram de alguns bairros seu reduto principal: Brás, Bixiga, Mooca.

A sessão histórica será apresentada pela jornalista e uma das organizadoras do evento, Elizabeth Florido, e por José Paulo Dias, idealizador do primeiro Encontro Histórico-Cultural, e por Antonio Viotto Netto, um dos diretores da Distrital Mooca da Associação Comercial de São Paulo.

O tema abordado será “São Paulo imigrante, Mooca italiana”, sem esquecer que hoje são outros tipos de deslocamentos que acontecem no Brasil, de levas inteiras de refugiados de países latinos e da África, a ideia é manter na memória os oriundi que tanto contribuíram para que São Paulo se tornasse o motor do país.

Foram operários de fábricas, foram precursores das leis trabalhistas, junto com os espanhóis, e da imprensa imigrante.

Foram os artesãos da forma e das artes em geral, sem contar a culinária, para sempre marcada e influenciada pela macarronada da nona, depois da mama, regada com o mais saboroso molho de aroma inigualável, e por tantas outras iguarias, além da melhor pizza do mundo todo.

Não à toa, ser este um dos pratos escolhidos para traduzir a paulistanidade de sabores aonde cabem o pastel, a feijoada e o sushi.

Será também uma noite de homenagens, o ponto alto da festa, quando serão lembradas instituições que estão diretamente ligadas à imigração e à italianidade da Mooca: o Museu da Imigração, antiga Hospedaria do Imigrante, o Arsenal da Esperança Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida, pelo trabalho em parceria com o Arsenal de Turim, na Itália, e que tem italianos trabalhando com a comunidade local em prol de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Há também a Festa de San Gennaro, que este ano completa sua 45ª edição. A homenagem, mais que justa, será recebida por algumas mamas pioneiras da festa. A menção honrosa virá para o Teatro Arthur Azevedo, na figura de sua coordenadora, Nathália Gabriel, que junto à sua equipe apoiou as duas primeiras edições do Encontro Histórico-Cultural da Mooca, ao ceder o espaço do Teatro e seu pessoal para fazer desse um evento marcante, de resgate da memória local.

LEIA MAIS: Como a economia afeta os negócios nos distritos de São Paulo

“Para nós, é uma enorme satisfação manter esse evento que tem como objetivo resgatar passagens históricas importantes do nosso bairro, mas que também já são integrantes da história da cidade e até do Brasil”, comenta Luiz Carlos Castan, superintendente da Distrital Mooca.

EMPRESAS RAÍZES – Em conjunto com os Rotarys Club de São Paulo Mooca e Alto da Mooca, a Distrital Mooca promove todo ano uma homenagem a empresas que são destaque na região. Ano passado, foram celebradas as cinquentenárias como a Ventisilva e, este ano, como o evento acontece junto com o Encontro Histórico- Cultural, serão homenageadas as empresas “Raízes da Mooca”. Foram escolhidas as seguintes: Lorenzetti S.A., Lorsa Jeans, Esfiharia Juventus, Lapefer, Juscon Assessoria Contábil, Way Back, e Dez Emergências.

O evento acontecerá no Espaço Pyramid´s do Clube Atlético Juventus, é gratuito, porém limitado ao número de convites disponíveis.

Mais informações: telefones 3180-3092 / 3093 / 3094.