Vida e Estilo

Memória| Bruno Leone (1950-2018)


Conselheiro da ACSP, Leone (ao centro da foto), batalhou pela educação e empregabilidade dos jovens


  Por Redação DC 23 de Abril de 2018 às 19:28

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


“Líder incontestável que buscava fazer o bem ao próximo”. Assim era conhecido o empresário Bruno Leone entre os funcionários da Leone Equipamentos, comércio de produtos para postos de combustíveis, construção civil e indústrias.

Conselheiro da Distrital Centro, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Leone morreu no último sábado (21 de abril), aos 67 anos.

O velório e sepultamento ocorreram no domingo, no cemitério do Araçá, na capital paulista. Em comunicado, a ACSP prestou condolências ao filho Vinícius e ao irmão Vittório.

Nascido no dia 12 de julho de 1950, no Cairo, capital do Egito, Leone, que também possuía cidadania italiana, chegou ao Brasil ainda criança.

Menos de duas décadas depois, deu início à sua trajetória empreendedora. Em 1971, aos 20 anos, fundou a empresa que leva seu sobrenome. Inicialmente, o negócio era focado na venda de bicos automáticos para postos de gasolina.

No decorrer dos anos, a empresa cresceu e o portfólio de produtos e serviços se multiplicou. Foram criadas linhas de equipamentos para o setor de transporte e de distribuição de petróleo. A empresa também passou a fornecer assistência técnica especializada.

Hoje, a Leone Equipamentos possui sede no bairro do Bom Retiro, na zonal central da capital paulista, e mantém filiais e escritórios regionais em Campinas, Curitiba, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro e Natal. Por meio de uma equipe de vendas, a marca também está presente em outras regiões do Brasil.

NEGÓCIOS EM FAMÍLIA

Em 2012, em uma entrevista ao Diário do Comércio, Leone afirmou que sua família era muito unida. Historicamente, os irmãos, filhos e netos costumavam se reunir para o almoço do Dia dos Pais.

A harmonia também se repetia nos negócios. A Leone Equipamentos é uma empresa familiar. Bruno dividia o comando da operação com o irmão Vittório e o primo Luciano Galea.

A segunda geração (seu filho Vinícius, os sobrinhos Carlos e Roberto e o primo em segundo grau Rafael) também atua em cargos de gerência em áreas estratégicas da companhia. Ao todo, a empresa soma cerca de 150 empregados.

Em meados de 2010, houve uma iniciativa para modernizar a operação. Batizada de “A Leone do Futuro”, o projeto contou com a participação dos fundadores, executivos e herdeiros.

"A empresa é sólida porque a ideia é dar continuidade ao negócio”, afirmou Leone na época. “Estou cheio de gás para a empresa, mas cada vez mais, dando espaço para a nova geração."

RESPONSABILIDADE SOCIAL

Durante os anos que participou ativamente do conselho da Distrital Centro da ACSP, Bruno Leone foi um dos fundadores do Centro de Aprendizagem e Melhoramento Profissional (CAMP), em 1992.

A entidade de assistência social ligada à ACSP desenvolve iniciativas de que promovam o desenvolvimento econômico, social e de combate à pobreza por intermédio da empregabilidade de jovens. O CAMP já atendeu cerca de sete mil adolescentes e firmou parceria com mais de 30 empresas.

Leone também integrava do Rotary Club, associação que une voluntários a fim de prestar serviços humanitárias e promover valores éticos e a paz a nível internacional.

Por meio do departamento de responsabilidade social de sua empresa, Leone também apoiava o Instituto da Cidadania, a Campanha do Pé Calçado, que arrecada e doa calçados para pessoas carentes, e a Campanha Lar Sem Fome, que distribui alimentos para ONGs de assistência social.

“Bruno Leone teve trajetória marcante por seu empenho à causa do empreendedorismo e atuação social na ACSP”, afirma Luis Alberto Pereira da Silva, atual diretor superintendente da Distrital Centro.

IMAGEM: Newton Santos/Hype