Tecnologia

Whatsapp voltou a funcionar


Tribunal de Justiça de Sergipe derrubou bloqueio do aplicativo nesta tarde, após pedido de reconsideração dos advogados da empresa


  Por Redação DC 03 de Maio de 2016 às 14:56

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O desembargador do Tribunal de Justiça de Sergipe, Ricardo Múcio Santana de Abre Lima aceitou o pedido de reconsideração solicitado pelos advogados do WhatsApp. 

A medida cautelar foi expedida pelo juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE), o mesmo que em março determinou a prisão do vice-presidente do Facebook na América Latina, Diego Dzodan.Segundo o Tribunal de Justiça de Sergipe, a ordem de bloquear o WhatsApp se deu pelo mesmo motivo que levou ao pedido de prisão do executivo: a empresa não forneceu à Justiça mensagens relacionadas a uma investigação sobre tráfico de drogas.

Nesta terça-feira (03/05) um dos criadores do Whatsapp, Jan Koum, se manifestou diante do bloqueio – leia a íntegra.

“Mais uma vez milhões de brasileiros inocentes são punidos por causa de um tribunal quer que o WhatsApp ceda informações que nós repetidamente já dissemos que não temos. Nós não só criptografamos as mensagens de ponta-a-ponta no WhatsApp para manter as informações das pessoas seguras e a salvo, como nós também não mantemos o histórico do chat nos nossos servidores. Quando você envia uma mensagem criptografada de ponta-a-ponta, ninguém mais pode lê-la – nem mesmo nós. Enquanto nós estamos trabalhando para fazer o WhatsApp voltar a funcionar o mais rápido possível, nós não temos a intenção de comprometer a segurança de bilhões de usuários em todo o mundo”