Tecnologia

Sinal de 4G deve melhorar em São Paulo


Anatel libera frequência que possibilita transmissão de banda larga móvel com maior velocidade na região metropolitana


  Por Agência Brasil 24 de Julho de 2018 às 10:07

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autoriza nesta terça-feira (24/08) o uso da frequência de 700 mega-hertz (MHz) na região metropolitana de São Paulo (SP). A liberação permitirá que as operadoras melhorem o sinal de 4G, na região, uma vez que a faixa possibilita a transmissão da banda larga móvel com maior velocidade.

Segundo a Anatel, a transmissão de dados será multiplicada em três vezes, chegando a 45 megabits.

Além de São Paulo, os municípios de Santo André, São Bernardo e São Caetano do Sul também terão a frequência liberada. A medida também permitirá a ampliação da oferta de novas tecnologias, como o VoLTE, que permite fazer ligações na rede móvel de quarta geração.

A faixa de 700 MHz era usada para a transmissão do sinal analógico de TV. Com o desligamento do sinal analógico, ainda é necessário um período para a eliminação de interferências de radiofrequência.

LEIA MAIS: Puxado pelos celulares, acesso à internet cresce nos lares brasileiros

A decisão sobre a liberação da faixa foi tomada no final de maio. Na ocasião, o uso da faixa de frequência de 700 MHz para transmissão do serviço móvel em quatro regiões: São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), e Porto Alegre (RS).

De acordo com a Anatel, a cidade de São Paulo está sendo liberada depois da realização de uma campanha de mitigação preventiva, na qual a população foi informada sobre como agir em caso de interferência do sinal da banda larga móvel na TV aberta digital. O período de mitigação dura em média 30 dias, segundo a agência.

No país, 3.803 municípios estão aptos a usar o 4G nessa faixa de frequência, o que totaliza cerca de 68% do total de municípios. Entre as capitais, apenas em Florianópolis (SC), não foi liberado o uso da faixa, por ainda se encontrar em processo de mitigação.

IMAGEM: Thinkstock