Tecnologia

Mudanças no servidor derrubaram o Facebook


A empresa anunciou também a saída de dois de seus executivos mais importantes, Chris Cox, considerado o número três da companhia, e Chris Daniels, diretor de WhatsApp


  Por Agência Brasil 14 de Março de 2019 às 19:13

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


Uma mudança na configuração do servidor foi a causa da instabilidade registrada ao longo da tarde e a noite de quarta-feira, 13/03, no Facebook, Instagram e Whatspp, informou o Facebook.

"Ontem, como resultado de uma mudança de configuração do servidor, muitas pessoas tiveram problemas para acessar nossos aplicativos e serviços. Resolvemos agora os problemas e os nossos sistemas estão a recuperar. Lamentamos muito o inconveniente e apreciamos a paciência de todos", postou a empresa no Twitter.

A instabilidade afetou usuários dos aplicativos no Brasil e em diversos outros países. Ontem, o Facebook utilizou o Twitter para se comunicar com os usuários. Em um post, o Facebook negou que a instabilidade tivesse como causa um ataque cibernético do tipo "DDoS", como são conhecidos os Ataques Distribuídos de Negação de Serviço. Esse tipo de ataque sobrecarrega os servidores com uma alta demanda de conexões.

Ao longo da tarde de ontem, usuários que tentavam acessar o Instagram recebiam como mensagens: "ocorreu um erro" e "tentar novamente". O Instagram disse estar ciente dos problemas e pediu desculpas. "Sabemos que isso é frustrante, e nossa equipe está trabalhando duro para resolver isso o mais rápido possível, postou a empresa.

EXECUTIVOS DEIXAM EMPRESA

O Facebook anunciou nesta quinta-feira, 14/03, a saída de dois de seus executivos mais importantes, Chris Cox, diretor de produtos e considerado o número três da companhia (abaixo apenas de Zuckerberg e de Sheryl Sandberg), e Chris Daniels, diretor de WhatsApp.

A notícia foi revelada por Mark Zuckerberg aos outros funcionários por meio de um comunicado.

"Estou triste em compartilhar a notícia de que Chris Cox decidiu deixar a empresa. Eu e Chris trabalhamos juntos nossos produtos por mais de uma década e sempre vou agradecer sua empatia profunda pelas pessoas usando os nossos serviços", diz parte do comunicado.

Cox está entre os primeiros 15 engenheiros da companhia e ajudou a criar recursos como o NewsFeed. Ele deixa a empresa após 13 anos, mesmo tendo sido apontado como possível sucessor de Zuckerberg no futuro. O ex-diretor também postou em seu perfil no Facebook sobre a saída, mas não revelou os motivos. Em seu texto, Zuckerberg afirma que já vinha discutindo a saída com Cox há algum tempo.

A saída está relacionada ao anúncio feito por Zuckerberg na semana passada, no qual revelou os planos para o futuro da empresa - entre eles o aumento no foco em serviços de mensagens criptografadas. Disse Zuckerberg: "Temos um plano claro para nossos apps, centrados em tornar mensagens privadas, stories e grupos a fundação da nossa experiência, incluindo a ativação de criptografia e interoperabilidade de nossos serviços. Ao embarcarmos nesse novo capítulo, Chris decidiu que era hora de deixar a liderança dessas equipes".

Cox construiu sua história ao criar o formato atual do Facebook, baseado numa plataforma de compartilhamento de conteúdo e numa linha do tempo. Sobre o assunto, ele também disse: "Como o Mark mostrou, estamos virando a página de nosso produto, focado em uma rede de mensagens criptografadas e inoperáveis. É um produto afinado com os dias atuais: uma moderna plataforma de comunicação que equilibra expressão, segurança e privacidade. Será um grande projeto e precisaremos de líderes empolgados com a nova direção".

Chris Daniels, chefe do WhatsApp, também deixa a companhia pelos mesmos motivos. Os dois executivos também já têm substitutos, como revelou Zuckerberg. Fidji Simo, que liderava a divisão de vídeos, será o novo diretor de produto. Para a chefia do WhatsApp, foi promovido Will Cathcart, vice-presidente de gerência de produtos.

 

IMAGEM: Pixabay