Tecnologia

Metade dos brasileiros vai ao banco para resolver problemas


Apesar do avanço das contas digitais e do mobile banking, comportamento independe de faixa etária, segundo pesquisa da Ipsos realizada a pedido do Nubank


  Por Redação DC 28 de Outubro de 2019 às 16:27

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Uma pesquisa Ipsos realizada a pedido do Nubank, startup brasileira pioneira em serviços financeiros, mostra que os brasileiros ainda enfrentam agências bancárias com suas filas e portas-giratórias para realizar tarefas que poderiam ser solucionadas sem burocracia pela internet ou telefone. 

De acordo com o estudo, feito em todas as regiões do país, três em cada cinco brasileiros afirmam que ainda vão até uma agência bancária para pagar contas. Já 47% dos entrevistados pela sondagem admitem que vai ao banco para resolver problemas. 

LEIA MAIS:Bancos não poderão recusar atendimento presencial

Esse comportamento, na maior parte dos casos, independe da faixa etária. Segundo a sondagem, 50% das pessoas de 18 a 34 anos conta que, nos últimos 30 dias, foram a uma agência para solucionar problemas. Entre os entrevistados com idade de 45 a 50 anos, a proporção é de 65%.

Para 44% das pessoas, não ter que ir a um banco é um motivo para ter uma conta digital. Esse número é de 85% entre os moradores da região Norte do país, onde 42% das cidades não têm agências bancárias, segundo dados do Banco Central. No Nubank, por exemplo, em apenas três minutos, é possível abrir uma NuConta e tudo pode ser resolvido pelo app ou por telefone. 

"Em um país onde 40% dos municípios não têm agência bancária, a necessidade de ter que encontrar o gerente da conta pessoalmente para resolver questões simples é um transtorno para as pessoas e um obstáculo à bancarização", diz Vitor Olivier, vice-presidente de Consumo do Nubank. "Criamos a NuConta exatamente para livrar as pessoas de tanta burocracia e perda de tempo". Hoje, a conta digital do Nubank é a maior do Brasil, com 12 milhões de clientes. 

De acordo com o levantamento, mais da metade dos entrevistados decidiu ter uma conta digital - como a NuConta - pela facilidade e rapidez para abertura da conta ou por que é possível resolver tudo pelo aplicativo. Entre os clientes do Nubank, 68% abriram uma NuConta por esse motivo. 

"Usamos design, data science e tecnologia para facilitar a vida de nossos clientes e garantir que eles tenham total controle sobre seu tempo e finanças. O resultado é que, mesmo sem o contato face a face, as taxas de satisfação são altíssimas", diz Olivier.

Além disso, metade dos brasileiros ouvidos pela Ipsos apontam a ausência de taxas de manutenção ou as taxas mais baratas como um benefício das contas digitais. No caso da conta digital, por exemplo, não há taxas de manutenção ou tarifas escondidas e as transferências são ilimitadas e gratuitas.

Desde 2017, os clientes da conta do Nubank já economizaram cerca de 2 bilhões de reais com os serviços gratuitos que a NuConta oferece, segundo cálculo da empresa feito com base no custo médio praticado pelo mercado em tarifas para abertura de conta, taxas de manutenção e transferências internas e entre bancos.

A Ipsos realizou, a pedido do Nubank, mil entrevistas online em todas as regiões do Brasil em agosto de 2019. A população brasileira sondada tem entre 18 a 50 anos, com renda de até R$ 30 mil mensais, acesso à internet pelo celular e é cliente de diferentes instituições financeiras. A margem de erro é de 3 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%.

FOTO: Thinkstock