Tecnologia

Lançamentos da Apple tentam recuperar liderança de inovação


Após o desapontamento dos consumidores e investidores, a marca de Steve Jobs aposta na nova edição do iPhone e do Apple Watch (foto). Os lançamentos chegam nos primeiros países em 16 de setembro. O Brasil não está na lista.


  Por Estadão Conteúdo 07 de Setembro de 2016 às 19:17

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Na mais recente estratégia da companhia para tentar estimular as vendas, a Apple anunciou a nova versão de dois de seus produtos, o iPhone e o Apple Watch. A questão que permanece no mercado é se as mudanças serão suficientes para reacender o entusiasmo com o smartphone. 

As vendas de telefone da Apple vêm caindo, pois os consumidores passaram a esperar mais tempo para atualizar seus gadgets. Além disso, a companhia enfrenta a concorrência de rivais como a coreana Samsung e a chinesa Huawei.

EXPECTATIVAS COM iPHONE 

O snartphone da empresa de Steve Jobs terá o mesmo valor cobrado do modelo anterior, mas vai oferecer o dobro da quantidade mínima de armazenagem. Os modelos de 16 GB foram aposentados e a partir da nova versão só serão ofertados a partir de 32GB, com opções para 128GB e 256GB.

A nova versão recebeu alguns refinamentos em seu design, mas permanece bastante parecido com o antecessor, o iPhone 6S. Ganhou mudanças significativas para os fãs da marca: tornou-se resistente à água e poeira, recebeu câmeras melhores, uma tela mais nítida e perdeu a tradicional entrada para fones de ouvido. 

O aparelho, que terá versões em dois tamanhos como o 6S, entra em pré-venda em 9 de setembro e chega às lojas dos primeiros países em 16 de setembro . O Brasil não está na lista. Para o iPhone 7, o preço base é de US$ 649 dólares; para o iPhone 7 Plus, o consumidor pagará no mínimo US$ 769.

Durante a apresentação, a empresa mostrou a nova versão do produto na cor preto brilhante. A empresa fez uma extensa apresentação sobre o processo avançado de polimento que fez na superfície do dispositivo para garantir o acabamento elegante. Além dessa cor, a Apple mantém no mercado as outras cores: preto fosco, rosa dourado, dourado e prata.

O botão Home, um ícone do smartphone da Apple desde a primeira versão lançada em 2007, foi redesenhado e agora permitirá acionar outras funções, já que será sensível à pressão dos dedos do usuário. 

Um recurso semelhante já havia sido adotado no touchpad da linha de Macbooks da empresa. "O botão Home agora pode ser programado pelos próprios desenvolvedores para executar ações específicas quando um aplicativo estiver aberto", explicou Phil Schiller, vice-presidente global de marketing da Apple.

Porém, a grande inovação do aparelho, a câmera, ficou restrita aos consumidores que decidirem pagar mais para ter a versão maior do smartphone, o iPhone 7 Plus. 
Nesse modelo, o produto ganhou duas câmeras - uma tecnologia nova que é conhecida como dual lens. Além de permitir que o usuário faça ajustes de foco depois de tirar a foto, esse sistema também permite dar zoom na imagem com maior qualidade depois da fotografia. 

A câmera frontal, que é usada para tirar selfies e fazer videoconferências, recebeu um upgrade: agora ele fotografa com 7 megapixels.

RELÓGIO INTELIGENTE

Antes do anúncio do novo iPhone, a Apple apresentou a nova geração de seu relógio inteligente, o Apple Watch Series 2. Ele irá incluir uma versão de pulso do jogo para celular Pokémon Go e um novo jogo baseado no personagem de videogame Super Mario.

Além do jogo, a nova versão do relógio recebeu uma atualização de hardware. De maneira geral, o aparelho tem as funcionalidades da primeira versão. Os novos recursos tornam o relógio mais capaz e utilizável - resistente à água até a profundidade máxima de 50 metros, possibilita ao consumidor usar o relógio enquanto nada ou surfa. 

Com isso, a Apple atualizou seu aplicativo de treino para rastrear a natação. O aparelho chegará às lojas em 19 de setembro com o preço de US$ 369 ou mais. A versão mais antiga cairá para US$ 269.

AVANÇOS NO SMARTPHONE 

Os ajustes no design do smartphone foram necessários para que a Apple selasse todas as entradas do aparelho, uma medida para adotar a certificação IP67, que protege o aparelho de água e poeira. 

De acordo com a fabricante, é possível mergulhar o smartphone a uma profundidade de 50 metros por cerca de 30 minutos. A novidade, embora não se trate de uma tecnologia nova, era esperada há anos pelos usuários de iPhone. 
A maior parte dos concorrentes da Apple no segmento premium, que incluem o Galaxy S7 e o Moto Z, já possui proteção à prova d'água há tempos.

CRESCIMENTO EM XEQUE

O crescimento extraordinário do iPhone nos últimos anos tornou a Apple a empresa mais valiosa do mundo. Mas o brilho, a partir dos modelos de tela grande, lançados em 2014, desapareceu. 

A receita do iPhone caiu 23% no trimestre findo em 25 de junho, e as ações da Apple caíram 4,9% nos últimos 12 meses. Analistas esperam que os novos produtos impulsionem as vendas da companhia no próximo ano. 

O banco UBS manifestou a expectativa de que as vendas unitárias do iPhone caiam 9% no exercício que se encerra agora em setembro, mas aumentem 5% no próximo ano, para 222 milhões de unidades.
Imagem: