Tecnologia

As fintechs que facilitam a vida do comerciante


O Brasil já possui mais de 250 startups de serviços financeiros. Com foco na desburocratização de processos, fintechs querem atender os pequenos e médios varejistas


  Por Italo Rufino 10 de Outubro de 2017 às 08:00

  | Repórter isrufino@dcomercio.com.br


As fintechs têm ganhado cada vez mais popularidade no Brasil. De acordo com um relatório da FintechLab, organização que apoia startups de serviços financeiros, o segmento possui 250 empresas no país. Dessas, metade já fatura acima de R$ 1 milhão.

Há poucos dias, o Google anunciou que o Campus São Paulo, coworking da marca no Brasil, vai abrigar um grupo de fintechs selecionadas na América Latina para o programa Campus Exchange Latam Fintech. Durante uma semana, oito startups terão mentoria, conteúdos customizados e conexão com organizações de fomento e apoio a pequenas empresas de tecnologia.

O movimento do Google está alinhado com o potencial do mercado. Um recente relatório do banco americano Goldman Sachs apontou que as fintechs brasileiras podem faturar US$ 24 bilhões nos próximos dez anos – algo em torno de R$ 75 bilhões.

O maior representante do segmento é o Nubank, que desburocratizou o uso do cartão de crédito para o consumidor final. Com o amadurecimento do mercado, houve o surgimento de mais fintechs que atendem empresas – também com o foco de facilitar a vida do cliente.

Selecionamos quatro fintechs que estão ajudando o varejo a lidar com situações corriqueiras da empresa, mas que causam dor de cabeça aos empreendedores, como folha de pagamentos e obrigações fiscais.

LEIA MAIS: Afinal, o que é fintech?

PAGAR.ME 

Eleita como uma das startups mais inovadoras do mundo no The Innovation Project 2014, realizado pela Universidade de Havard, a Pagar.me é uma fornecedora de infraestrutura de meio de pagamentos para empresas de comércio eletrônico.

O serviço faz a intermediação entre lojas virtuais e as grandes empresas de pagamento, como Cielo e Rede. A tecnologia da startup é compatível com pequenas lojas e também grandes e-commerces – o Magazine Luiza é um dos clientes. 

Um dos diferenciais do serviço é a agilidade no processamento das transações. Por exemplo, quando uma compra não é aprovada pela operadora do cartão, o sistema da Pagar.me refaz a transação automaticamente – um jeito de superar falhas de conexões que podem acarretar na perda da venda.

A empresa também oferece uma tecnologia que salva dados do consumidor, como número de cartão de crédito e endereço de entrega, e permite a realização de uma compra com apenas um clique. A jornada enxuta tende a aumentar a taxa de conversão da loja.

A empresa gera receita ao cobrar uma taxa 1,5% (mais R$ 0,50) de cada transação intermediada da loja.

F(X)

Startup que oferece uma plataforma online que opera como um marketplace para captação de recursos, a F(x) aproxima empresas de financiadores.

Funciona assim: o varejista se cadastra na plataforma e informa o valor do crédito que está buscando e as garantias que pode oferecer, como recebíveis. A plataforma possui mais de 100 financiadores, como bancos e fundos de investimento, que informam quais formatos e volume de crédito estão dispostos a conceder.

Um algoritmo cruza as informações e conecta empresa e financiador. Num sistema de pregão, a empresa escolhe a melhor oferta, considerando taxas e prazos. A negociação e formalização dos empréstimos e financiamentos também se dá na plataforma.

Mais de 100 empresas já utilizaram a F(x). O volume de operações negociadas ultrapassa R$ 400 milhões.

LEIA TAMBÉM: Fintechs são alternativa de crédito para os pequenos negócios

NIBO

Fundada em 2012, a Nibo desenvolveu uma plataforma online de controle financeiro para empresas de pequeno e médio porte.

O software permite o gerenciamento de diversas rotinas, como pagamentos de fornecedores, contatos com clientes, fluxo de caixa, contas bancárias e emissão de nota fiscal. Todos os dados são exibidos em relatórios, o que faz os processos serem facilmente controlados pelo empresário.

Em 2014, a startup criou uma versão da plataforma exclusiva para contadores. A ferramenta tem como objetivo levar os escritórios de contabilidade para o mundo digital.

A empresa opera no modelo SaaS, que, por meio de computação na nuvem, utiliza sites para oferecer serviços online. Hoje, mais de 50 mil empresas de pequeno porte utilizam a plataforma da Nibo.

TÁ PAGO

Fintech especializada em gestão de benefícios trabalhistas, como vales alimentação, refeição e convênios com desconto em folha. A startup oferece um aplicativo que elimina a necessidade de cartões plásticos para pagamentos. Pelo smartphone, os funcionários podem consultar a rede credenciada e saldo dos benefícios.

Para o empregador, é disponibilizada uma plataforma para fazer a gestão, como incluir e excluir usuários e saber em quais estabelecimentos os créditos estão sendo gastos.

A vantagem para os estabelecimentos comerciais é que a tecnologia da Tá Pago pode ser integrada a softwares de pagamento comuns do mercado. Basta o consumidor informar o CPF para realizar a compra – sem necessidade de maquininhas.

IMAGEM: Thinkstock