Sustentabilidade

Câmara comemora Dia do Marco da Paz


Símbolo de promoção da cultura de paz e da união entre os povos, monumento foi criado em 1999 pelo ítalo-brasileiro Gaetano Brancati Luigi (na foto)


  Por Redação DC 14 de Maio de 2019 às 10:50

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) realiza, nesta terça-feira (14/5), às 19h30, uma sessão solene na Câmara Municipal em comemoração ao Dia do Marco da Paz.

O evento – aberto ao público –é de iniciativa do vereador Toninho Paiva e do vice-presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), João Bico, que também é embaixador mundial do Marco da Paz. Na ocasião, 31 famílias paulistanas serão homenageadas com uma réplica do marco e com um diploma de Mensageiros da Paz.

O Marco da Paz é um monumento de promoção da cultura de paz e da união entre os povos. Foi criado em 1999 pelo ítalo-brasileiro Gaetano Brancati Luigi, que viveu na Itália até os 12 anos, tendo vivido os horrores da Segunda Guerra Mundial. Atualmente, é assessor especial da presidência da ACSP.

LEIA MAIS: Chile é o oitavo país a receber o Marco da Paz

O monumento está presente em 31 localidades, de 26 cidades, em 8 países. O Marco da Paz é uma estrutura formada por um arco com pedras claras, uma pomba com a inscrição pax e um sino de cobre.

O tamanho varia de monumento para monumento, de acordo com o local da instalação, mas costuma ter no mínimo 4 metros de altura por 3 de largura. O primeiro foi erguido no Pátio do Colégio, berço da capital.

Em 2015, foi instituído o Dia Municipal do Marco da Paz por meio da Lei 16.186. A data é comemorada todo 30 de março e integra o Calendário de Eventos da Cidade de São Paulo.

“Esse é um evento que muito me emociona, pois existe para praticar o reconhecimento a mais alta obra do seio da humanidade: a família, que é fonte do amor e de vida. E a Associação Comercial de São Paulo, em seus 124 anos de existência, se preocupa em reconhecer os valores da sociedade e, por meio de suas distritais, fazer ações sociais”, comenta Luigi.