Opinião

Posição ACSP/Facesp - O Dia Internacional da Mulher


Apesar de grandes avanços na busca da igualdade, há inúmeras situações não apenas de desigualdade, inclusive de violência, inaceitáveis contra o sexo feminino


  Por Alencar Burti 08 de Março de 2019 às 11:23

  | EX-Presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp)


Comemora-se hoje o Dia Internacional da Mulher, instituído pela UNESCO em 1977 como forma de não apenas homenagear as mulheres, mas, sobretudo, de chamar a atenção sobre a discriminação e os problemas enfrentados por elas em muitos países naquela época.

Houve significativos progressos na situação do sexo feminino em grande número de nações, resultado da luta das próprias mulheres para conseguir a igualdade de direitos e o fim da discriminação em muitos campos. Mas deve-se reconhecer que muito ainda é preciso avançar para igualarmos os direitos e as oportunidades para ambos os sexos.

No Brasil, onde apenas em 1934 foi estendido o direito de voto às mulheres, constatam-se grandes avanços na busca da igualdade. Há, porém, inúmeras situações não apenas de desigualdade, inclusive de violência, inaceitáveis contra o sexo feminino.

Felizmente a sociedade brasileira vem reconhecendo cada vez mais a importância do papel das mulheres em todos os aspectos da vida familiar, social, política, econômica, cultural e artística como resultado da presença delas com destaque em todos os campos. E também da luta permanente para conquistar seu espaço como reconhecimento de seus méritos, e não apenas pela aprovação de leis que, muitas vezes, não são aplicadas.

É gratificante constatar que na área empresarial a presença feminina tem crescido significativamente, seja como empreendedora ou executiva de grandes, médias e pequenas empresas, trazendo para o mundo árido dos negócios, além de beleza e delicadeza, talento, competência e dedicação. Destaque-se também a contribuição feminina para a renovação ética da atividade empresarial.

Nesta data tão significativa, gostaria de transmitir meus cumprimentos a todas as mulheres, das mais poderosas às mais humildes, pois são elas as responsáveis pela vida, pela transmissão dos valores familiares, pela preservação da família, sem prejuízo das atividades que realizam nos demais campos de atividades.

Nossa homenagem não deve se ater apenas ao Dia Internacional da Mulher, mas deve ser um engajamento permanente em defesa da igualdade dos direitos e do fim da discriminação.

Transmito particular reconhecimento às colaboradoras da FACESP e da ACSP pela grande contribuição ao longo dos anos para que nossas entidades continuem suas trajetórias de defesa da livre iniciativa, da democracia e de luta pelo desenvolvimento econômico e social de todos.

FOTO: Pixabay