Opinião

Por que ir às ruas


O que, de fato, está em pauta é a ação petista, sob comando nestes últimos cinco anos de Dilma Rousseff ou de Lula, através de Dilma, que, de um modo ou de outro, destruiu a economia do país


  Por Paulo Saab 09 de Março de 2016 às 09:15

  | Jornalista, Bacharel em Direito, professor universitário e escritor.


O governo Dilma Rousseff, uma tragédia sem precedentes que assola o país, usa e abusa do dinheiro público em atos oficiais por todo o país, onde a governanta prega o discurso da inverdade.

O petista de carteirinha Gilberto Carvalho, financiador, com dinheiro público sabe-se lá advindo de onde, de movimentos sociais bancados pelo PT prega a inverdade e faz ameaças de guerra nas ruas.

E por aí vai.

A grande verdade é que não está em jogo se a oposição quer o terceiro turno das eleições. Não está em jogo se a imprensa burguesa aliada à direita ou esquerda ou centro, quer desestabilizar o governo ou persegue alguém. Não está em jogo se os coxinhas querem tirar a esquerda do poder.

Não está em jogo nenhuma desculpa esfarrapada que o PT et caterva inventam para tentar convencer o incauto brasileiro de que estão sendo vítimas de campanhas ou perseguições,

O que, de fato, está em pauta é a ação petista, sob comando nestes últimos cinco anos de Dilma Rousseff ou de Lula, através de Dilma, que, de um modo ou de outro, destruiu a economia do país.

A ação petista trouxe de volta a inflação. Acabou com os empregos. Destruiu a indústria do país. Tirou os valores e a confiança dos brasileiros em si mesmos e em sua pátria. A ação petista dividiu o país entre nós e eles, embora tentem dizer que foi “a oposição”.

A ação petista simplesmente, de maneira incompetente e desastrosa, minou os fundamentos econômicos e financeiros do tesouro nacional, dos estados, das prefeituras e da população.

Se o PT, pela propaganda sempre mentirosa, fora da realidade, paga com dinheiro público, dizia que tirou da miséria mais de 30 milhões de brasileiros, agora está empurrando os 30 milhões e mais 60 milhões de volta a níveis de vida infames.

Posso chutar qualquer número, como ensinou em público a alma mais pura deste país, chafurdada até o pescoço na lama.

Trata-se, na verdade, caro amigo leitor, cara amiga leitora, do fato de, corrupção endêmica a parte, eleito pelo povo (já não importa mais e há quem duvide da sinceridade da urna eletrônica nos cafundós) de lado, porque houve perda de credibilidade e representatividade, o PT está afetando negativamente a vida dos brasileiros. Dos ricos aos pobres.

O País, a sociedade brasileira, todos, estão em decomposição orgânica, física, moral, sem perspectiva de melhoria porque o PT esta, como mostrei acima, colocando na mesa a discussão errada para disfarçar-se de vítima enquanto segue roendo os alicerces do país e sua população, para dominar “ad eterno” pela dependência de todos dos “benefícios” de um governo populista e corrupto.

Sua vida, caro leitor, cara leitora, piorou nestes anos.

Se melhorou você é um privilegiado que acha que não precisa ir às ruas dia 13. Até que seja alcançado pela destruição em andamento. E aí será tarde demais. Não haverá mais quem possa defendê-lo. Salvá-lo.

Caso sua vida tenha piorado e você se sente inseguro, ameaçado, sem motivação, cansado, seus recursos acabando, sua empresa definhando, você precisa defender a si mesmo e seu país da sanha que o acometeu na forma diabolicamente vermelha de um partido chamado PT, cunho compromisso é só com ele mesmo e os seus.

Em São Paulo, todas as pessoas de bem podem e devem se manifestar mostrar sua indignação, sua insatisfação, contra “isso tudo que está aí” e precisam ir à Avenida Paulista no dia 13 próximo, vestidas de amarelo, às 15 horas para haver concentração de massa, em ordem, em paz, mas com “faca (figurativa) entre os dentes” contra quem está pondo o Brasil abaixo e ainda se acha superior, sem necessidade de prestar contas à justiça, à própria sociedade, aos eleitores, ao povo brasileiro.