Opinião

Parabéns ao futuro


O futuro nos reserva os mistérios da descoberta em territórios muito pouco explorados, mas habitados pelo que há de mais precioso para a criatividade: a imaginação.


  Por Rosa Alegria 01 de Março de 2016 às 17:15

  | Futurista, pesquisadora de tendências e Mestre em Estudos do Futuro pela Universidade de Houston, EUA


Nesta terça, 1 de março, cinco organizações internacionais futuristas estão promovendo 24 horas de conversação on-line global sobre o futuro do mundo em desafios e oportunidades. O objetivo é apoiar a humanidade no pensamento  e na criação de um futuro mais positivo.

Há quatro anos o primeiro dia de março tem sido comemorado por quem se interessa pelo futuro. Este ano, as futuristas norteamericanas Joyce Gioia, CEO do Grupo Herman e Claire A. Nelson, PhD, fundador da The Futures Forum, estão juntas com Jerome Glenn, CEO do Projeto Millennium, para tornar este evento global on-line um sucesso.

Começando na Nova Zelândia, a conversa percorre  o mundo todo com quem  entra e sai da conversa quando quiser.

As cinco organizações (O Projeto Millennium, a APF Associação de futuristas profissionais;  a rede "Ciência, Tecnologia e Futuro"; a WFS World Future Society; e a WFSF Federação Mundial de Estudos do Futuro) estão  oferecendo facilitadores para cada um dos 24 fusos horários à medida da sua disponibilidade.  Todos os que estiverem relacionados com temas do futuro ou que trabalham com futurismo e atividades afins, estão sendo convidados para entrar no hangout 

Olhando para tudo o que já tem sido celebrado na história e que ainda ressoa nos feriados,  festas comemorativas,  liturgias e rituais, podemos parar e pensar naquilo que aprendemos com o que já foi,  mas que não pode definir ou garantir o que será ou poderá ser. 

Esse poderia ser um importante exercício para as escolas.  Quantas vezes já fomos excluídos ou negativados em exames de todos os tipos  por termos esquecido de alguma data importante? A todo o momento.  E quantas vezes já fomos incluídos ou positivados por imaginarmos o mundo que queremos sem data para decorar?  Quase nunca. 

Por conta de tantas complexas crises entremeadas com as inúmeras possibilidades que temos para descobrir ou criar,  é preciso comemorar o futuro, o tempo que temos adiante para viver!

Se o futuro AINDA não existe , o passado JÁ não existe. Entre o JÁ  e o AINDA, eu prefiro ficar com o AINDA, porque nada está determinado e tudo está por ser criado.

Portanto o futuro nos reserva os mistérios da descoberta em territórios muito pouco  explorados,  mas habitados pelo que há de mais precioso para a criatividade: a imaginação.

Botar a mão na massa e dar asas à imaginação pode ser a tarefa mais eficaz para encontrarmos saídas criativas para os multiplos desafios que vivemos. Recomendo olharmos para o horizonte e ver o que está acontecendo. Seja você empresário, professor, político, estudante, artista, seja lá o que você faz.

O futuro pode estar te esperando lá no quintal. Abra a janela e veja o que existe mas ainda ninguém viu. Era o que fazia o mestre Peter Drucker, mestre da administração moderna e que influenciou diversas inovações na economia. 

São tantas as mudanças em curso. Mudanças são como massa existencial para esculpir, cada um na sua arte, na sua expressão, na sua visão, na sua aspiração. Somos todos escultores de um novo tempo e a Agenda do futuro 2025 (www.futureagenda.org) nos traz para os próximos 20 anos  algumas das matérias-primas (as mudanças e os desafios) para que possamos esculpir com ideias e ações  tempos melhores que virão.

•    Estamos cada vez mais conectados
•    Miséria cada vez menor, exclusão social cada vez maior
•    No limite da sobrevivencia: vamos precisar de mais água, alimentos e energia
•    Mudanças nos centros de poder
•    Veículos sem motorista
•    Armazenamento e proliferação de energias limpas: o fim do petróleo?
•    Colaboração intra-cidades: inovações e soluções virão de interações urbanas
•    Obesidade já é epidemia. 
•    Seremos fabricantes autônomos. A indústria estará em nossas casas.
•    Consciência sobre o que comemos e o que consumimos em alta
•    Da economia competitiva para a economia colaborativa
•    A revolução dos dados: passam a ser moeda
•    Tecnologica incorporando a ética
•    Transparência catalisando a reputação
•    Ilusão dá lugar à confiança
•    A longevidade amplia a população produtiva e criativa
•    Empreendedorismo passa a ser protagonismo
•    Homens e mulheres em harmonica parceria de deveres e direitos
•    Novas gerações são códigos abertos para novas lógicas econômicas
•    Educação se des-escolarizando
•    A singularidade tecnológica: seremos transhumanos?
•    A biotecnologia reinventando a vida, criando novas vidas

São vários os outros fenômenos dessa magnitude que deverão pautar nossas agendas e decisões. Para fortalecer nossas ideias e ações é preciso mudar o foco das lentes que costumamos utilizar para ver a realidade. Passar a mudar o presente a partir do futuro, muito mais do que a partir do passado,  poderá ser  um caminho inteligente para aumentarmos as possibilidades de acerto.  Nessa estrada da vida, passamos por lindas paisagens e também por muitos perigos. Para visualiza-los de forma antecipada e nos prepararmos, em vez de olhar para o retrovisor, que tal acender o farol de milha?

Feliz dia do futuro!

****

As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio

 

 

 






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade