Opinião

O verdadeiro Big Brother está de olho em você


Urge repensar nossa democracia representativa e urge criar um projeto nacional de educação, suprapartidário e supra governos, para educar e dar conhecimento a pelo menos 95% da população


  Por Paulo Saab 30 de Maio de 2020 às 21:08

  | Jornalista, Bacharel em Direito, professor universitário e escritor.


Empresto do site Livro & Café algumas frases selecionadas de George Orwell em seu famoso livro 1984.

Para pensarmos e refletirmos, já que a obra versa sobre uma sociedade totalmente dominada, controlada, e ditada, pelo Big Brother (de onde saiu a expressão do idiotizado programa da Globo, onde alguém assiste a todos o tempo todo).

 

“Porque se lazer e segurança fossem desfrutados por todos igualmente, a grande massa de seres humanos que costuma ser embrutecida pela pobreza se alfabetizaria e aprenderia a pensar por si; e depois que isso acontecesse, mais cedo ou mais tarde essa massa se daria conta de que a minoria privilegiada não tinha função nenhuma e acabaria com ela.”

“[…] pois uma das características marcantes dos Baixos é o fato de estarem tão oprimidos pela trabalheira que só a intervalos mantêm alguma consciência de toda e qualquer coisa externa a seu cotidiano […].”

“Nada a temer dos lados dos proletários. Abandonados a si mesmos, continuarão trabalhando, reproduzindo-se e morrendo de geração em geração, século após século, não apenas sem o menor impulso no sentido de rebelar-se, como incapazes de perceber que o mundo poderia ser diferente do que é.”

“Poder é infligir dor e humilhação. Poder é estraçalhar a mente humana e depois juntar outra vez os pedaços, dando-lhes a forma que você quiser.”

“A guerra é travada, pelos grupos dominantes, contra seus próprios súditos, e o seu objetivo não é conquistar territórios nem impedir que outros o façam, porém manter intacta a estrutura da sociedade.”

“Se você quer uma imagem do futuro, imagine uma bota prensando um rosto humano para sempre.”

“Enquanto eles não se conscientizarem, não serão rebeldes autênticos e, enquanto não se rebelarem, não têm como se conscientizar.”

“Você não entende, Winston, que o indivíduo é apenas uma célula?”

 

Em tempos pandemia (sou eu, de volta) quem está trancado em casa e tem o privilégio de acesso à leitura, comida, higiene, tem a obrigação de refletir sobre duas coisas:

1- As pessoas que estão sendo obrigadas a ficar em casa, além de não ter nada do acima citado, ainda não têm trabalho nem como gerar renda.

2- Como o “sistema” se parece, nessa travessia, com o Estado dominador de Orwell, assustador, mas praticável como se observa no momento brasileiro.

Urge repensar nossa democracia representativa e urge criar um projeto nacional de educação, suprapartidário e supra governos, para educar e dar conhecimento a pelo menos 95% da população brasileira em duas décadas.

Caso contrário, estamos condenados a depender de um Big Brother (não o imbecilizante da Globo) do livro 1984 (“O Grande Irmão está de olho em você”), onde o Estado domina de forma integral e escravizante a vida dos cidadãos que se tornam células de um sistema de servidão perpétua. (“Você não entende, Winston, que o indivíduo é apenas uma célula?”).

Abre o olho, leitor (eleitor), com quem o quer transformar numa célula. Na realidade, ele atende pelos nomes de esquerda, lulopetismo, STJ, Congresso Nacional, políticos, burocratas, dirigentes públicos, empresários corruptos, mídia viúva das antes fartas verbas do Tesouro, tiradas do suor dos brasileiros pagadores de impostos e por aí afora...

 

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio