Opinião

Herança maldita


Nesta herança está também uma boa carga dos estragos que a própria Dilma e Guido Mantega et caterva fizeram em seu primeiro mandato


  Por Paulo Saab 28 de Setembro de 2015 às 15:34

  | Jornalista, Bacharel em Direito, professor universitário e escritor.


Nada como um dia após o outro. Infelizmente, para nós brasileiros, isso significa cerca de cinco mil dias, ou doze anos e nove meses que infelicitam a vida nacional, com o lulupetismo destruindo o Brasil.

Quando Lula venceu em 2002 o PT adotou o mantra de dizer que tudo referente ao período de Fernando Henrique Cardoso consistia numa “herança maldita” para os petistas.

Passado esse tantão de tempo contado em dias, o que se observa hoje, como bem colocou o próprio FHC, “Dilma está pagando pela herança maldita de Lula”.

Eu acrescentaria que nesta herança está também uma boa carga dos estragos que a própria Dilma e Guido Mantega et caterva fizeram em seu primeiro mandato. Um primoroso trabalho de desconstrução da indústria, da moeda e da moral dos brasileiros.

CULPAS

Acompanho o PT desde o nascedouro. Tenho página é páginas e páginas de textos publicados sobre Lula e o PT e tudo que critico não vêm de agora.

Vem desde o nascedouro do “líder” sindical que se condessa preguiçoso, não gosta de ler, e faz o que for possível para chegar e se manter no poder.

Sua ideologia é ele próprio, onde circunstancialmente navegou numa onda sindical de esquerda. Poderia ser de direita, ele estaria lá firme e forte empolgante e empolgado.

A herança de sua era, abrangendo o tempo de destruição do país comandado por Dilma e aliados$, será um pé de página na história, citado como o mal que acometeu o Brasil.

Mas, FHC e os tucanos, além do PMD, claro coadjuvante do fracasso (previsível petista) também têm suas culpas. FHC ficou de forma da campanha eleitoral para a presidência em praticamente todos os pleitos vencidos pelo PT.

E somente, agora, quando o PT começa a agonizar em praça pública, esvaindo-se na sua própria corrupção, incompetência e amor ao partido (e ao seu tesouro) e não ao país, é que o ex-presidente começa a dar o ar da graça e ainda timidamente.

Poderia e deveria estar comandando o processo de “fora Dilma”, “fora PT”, como estes fizeram com ele lá atrás.

EM NOVA YORK...

O relato do jantar da presidente brasileira em Nova York, onde levou a filha a expensas do povo brasileiro, para passear usando a Assembleia da ONU como desculpa, é –como todo relato de ágapes petistas- uma tristeza de dar dó. De nós mesmos.
Será que pelo menos pagaram a conta?

Com nosso dinheiro, claro.

Petista no poder e aliado$ jécas, são o que de pior pode haver em matéria de representação verde-amarela. Uma cafonalha gastante só.

APOIO

Penso que o país todo poderia engajar-se numa ampla campanha para acabar com essa história de veículo e motorista para toda classe e sorte de membros do poder público.

De vereador a senador, passando por secretários municipais, estaduais, ministros, parlamentares, ate chefes de seção bajulador têm carro pago com dinheiro público e motoristas, idem.

E o coitado do povão espremido e devagar no coletivo. Sem falar nos indecentes que ficam assediando as mulheres.
Dou meu apoio à campanha da Jovem Pan, “chega de luxo.”.

INDIGÊNCIA MENTAL

O aparato da mordomia pública e inversamente proporcional à qualidade intelectual dos que buscam esse tipo de status. E que os paga, sustenta, gasta de 3 a 4 horas por dia no transporte nojento público.

Brasileiro é tão bonzinho...