Opinião

Está tudo errado


A 8ª. Câmara do TRF, em Porto Alegre, julga nesta quarta-feira um recurso num processo criminal. É só isso


  Por Paulo Saab 23 de Janeiro de 2018 às 10:30

  | Jornalista, Bacharel em Direito, professor universitário e escritor.


Todos sabemos que o Brasil vai mal, obrigado, em decorrência da desastrosa era Lula que insiste em não acabar.

E todos nós podemos observar, sem nenhum esforço adicional de inteligência que a origem desse mal chamado lulopetismo está na raiz das distorções que atingiram o país como um furacão para sustentar um grupo político de fanáticos corruptos distantes da realidade brasileira, embora insista em falar que represente seu povo.

A manipulação inescrupulosa é uma arma utilizada como base dos planos e arroubos de dominação dos petistas e asseclas.

Nesta quarta-feira (24/01) ocorre em Porto Alegre o julgamento do pedido de revisão, por uma instância maior, da sentença de primeira instância que condenou Lula a pouco mais de 9 anos de cadeia, em processo consoante as leis brasileiras.

De forma falaciosa, como sempre faz o lulopetismo e seus asseclas, provavelmente já saudosos das fartas tetas gordas dos cofres públicos e do superfaturamento, tentam impor aos brasileiros que se trata de uma ação política contra o criminoso apedeuta.

A “lógica” cínica da corte vassala de Lula (da verba pública, isso sim) insiste na mentira de que se trata de tentativa política de impedir o ladravaz de se recandidatar à presidência da República, quando, na verdade, se julga um processo que apura crimes cometidos e já julgados e condenados em primeira instância.

Trata-se de um desvirtuamento de visão semelhante à propaganda do PT quando no governo, onde mostrava um país inexistente enquanto saqueava os cofres públicos com seus amigos milionários empreiteiros e outros.

A situação é tão ostensiva, tão grave, que tanto quanto o crime continuado da mentira petista incomoda o silêncio e a passividade da população brasileira, ofendida, roubada, nos anos do petismo no poder, com Lula e Dilma.

O cumprimento da lei ser transformado em ato político de perseguição a um criminoso comum que se põe acima do regramento legal e moral do Brasil, é só mais um capítulo do triste livro do que tem sido a submissão do país ao totalitarismo lulopetista et caterva.

Ó tempora! Ó mores!. A exclamação de Cícero, contra a depravação de seus contemporâneos, (Ó tempos, Ó costumes) no Brasil de hoje seria apenas uma fração de uma imensa fase de destruição moral, econômica, política, legal, dos brasileiros.

A 8ª. Câmara do TRF, em Porto Alegre, julga nesta quarta-feira um recurso num processo criminal. É só isso.

O carnaval imoral, o barulho alarmante, que se faz para convencer alguém (e pressionar os desembargadores) de que é um ato político contra um candidato a cargo eletivo, é a maior prova de que o PT, seus asseclas e esquerdas, são o mal que atingiu o país tentando pintá-lo de vermelho, e usam do mal (fazem o “diabo”) para serem donos do poder e roubar o Brasil, impondo sua verdade totalitária, repito.

Para infortúnio dessa malta (malta é sinônimo de: bando, quadrilha, corja, escumalha, escória, gentalha) o brasileiro comum gosta do verde-amarelo e os desembargadores não haverão de se dobrar a esse show ridículo de mentiras, fantasias, pressões, violência, que a malta utiliza como ferramenta de trabalho.

O artigo na página final da edição de Veja deste final de semana passado, de José RobertoGuzzo, para quem não leu, explica de forma didática, porque o Brasil não precisa de Lula.

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio