Opinião

Chororô de Lula


Apesar de Lula chorar, articular, esbravejar, a grande verdade, e nenhum artigo vai esconder, é que ele é vítima de si mesmo, de sua ganância, de seus erros e atitudes


  Por Paulo Saab 18 de Outubro de 2016 às 11:06

  | Jornalista, Bacharel em Direito, professor universitário e escritor.


A Folha de S. Paulo publica nesta terça-feira (18/10), em sua página de Opinião, artigo atribuído a Lula, ao menos por ele assinado, intitulado “Por que querem me condenar”. Nele, mais uma vez, Lula se vitimiza e se põe no papel de coitadinho perseguido.

A arenga lulista é mais uma prova irrefutável de que o ex-presidente perdeu totalmente o contato com a realidade do país.

Ou, em seus devaneios de líder messiânico, só entende o que quer e a seu favor, negando o que se passa à sua volta e se apegando aos sonhos de “golpe”, “perseguição política”, para não assumir de frente seu agora rotundo fracasso como governante e político que perdeu o rumo da história pela ganância de poder e vida de burguês.

Chega a ser patética a forma como Lula, ou quem para ele escreveu, se coloca no papel de pobre coitado vítima de um gigantesco complô nacional.

Mostra, também, seu egocentrismo ao considerar que o país, o mundo, a vida de todos, giram em torno de sua figura.

O documento que alguém escreveu para Lula assinar –sim, assinar ele sabe -teria alguma credibilidade se tivesse se referido ao período do lulismo findado no dia do impedimento de Dilma, e aos males que causou ao país, enquanto enriquecia amigos, familiares, aliados e mecenas do próprio lulismo, travestidos de empreiteiras e quetais, saqueando o povo brasileiro.

O projeto criminoso de poder de Lula e petistas quebrou o Brasil. Destruiu a Petrobras, a Eletrobrás e ainda vamos ver muita coisa de outros organismos do governo federal no período do lulopetismo. Trouxe de volta a inflação. O desemprego elevou-se a patamares inaceitáveis. A corrupção disseminou-se no país como nunca visto antes.

José Dirceu, ex-todo poderoso ministro da Casa Civil de Lula e ex-presidente do PT, além de José Genoíno, igualmente ex-presidente do PT, além dos últimos três tesoureiros do partido e um secretario geral, foram acusados, presos, julgados e condenados.

Lula já é réu em pelo menos quatro inquéritos abertos contra ele, alguns envolvendo seus familiares e amigos (financiadores e agenciadores) e outras coisas.

Nada disso existe para ele. A não ser o fato de ser “honesto” e “perseguido”.

Lula fala em “caçada”. Ou alguém escreveu e ele assinou. Tem cheiro de Rui Falcão, mas pouco importa.

Apesar de Lula chorar, articular, esbravejar, a grande verdade e nenhum artigo de página inteira na Folha  vai esconder, é que ele é vítima de si mesmo, de sua ganância, de seus erros e atitudes tomadas quando achou –e ainda acha- que o Brasil virou sua propriedade pessoal.

Vade retro, Lula. Deixa o país em paz.

Já o estragou demais, e seus argumentos sociais são minimamente obrigação –malfeita, no seu caso- de qualquer governante. Até dos medíocres e mal intencionados.

********
As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio