Negócios

Vestuário puxa as vendas do comércio para baixo


Em setembro, o recuo foi de 6,6% na comparação com igual mês de 2014, segundo relatório da MasterCard. Apenas o e-commerce teve resultado positivo no período


  Por Estadão Conteúdo 14 de Outubro de 2015 às 16:46

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


As vendas no comércio varejista brasileiro tiveram queda de 6,6% em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo o relatório MasterCard SpendingPulse.

Dos sete setores considerados na pesquisa, quatro tiveram desempenho acima do índice cheio: supermercados, farmácias, materiais de construção e artigos de uso pessoal e doméstico. 

Enquanto isso, vestuário, móveis e eletrônicos e combustíveis tiveram desempenho abaixo do varejo total. "As vendas de vestuário (que caíram 6,6% em setembro), em particular, diminuíram sensivelmente nos últimos meses", sustenta a empresa em relatório.

Para Kamalesh Rao, diretor de pesquisa econômica da MasterCard Advisors, o ambiente econômico do Brasil ainda enfrenta enormes desafios e continua a deteriorar-se, com altas taxas de juros, inflação, taxa de desemprego elevada e, consequentemente a desaceleração do crescimento da massa salarial. 

Tais fatores impactam na confiança do consumidor. "O que aguardamos é uma contínua deterioração das vendas nos próximos meses", afirma.

Enquanto isso, as vendas online tiveram crescimento anual de 6,8% em setembro, na contramão do varejo total. Móveis, eletrônicos e artigos farmacêuticos foram os setores que apresentaram crescimento acima das vendas totais no e-commerce, enquanto hobby & livraria e vestuário ficaram abaixo desse indicador

O SpendingPulse é um indicador macroeconômico que informa sobre gastos no varejo nacional e o desempenho do consumo. O relatório é baseado nas atividades de vendas na rede de pagamentos MasterCard, juntamente com as estimativas para todas as outras formas de pagamento, incluindo dinheiro e cheque.

FOTO: Thinkstock