Negócios

Vendas reais dos supermercados têm alta de 4,49% em março


De acordo com associação do setor supermercadista, o resultado refletiu o fator sazonal relacionado à Páscoa


  Por Estadão Conteúdo 27 de Abril de 2017 às 16:16

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


As vendas do setor supermercadista em valores reais apresentaram alta de 4,49% na comparação com fevereiro e queda de 3,87% em relação ao mesmo mês do ano de 2016, de acordo com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). 

As vendas - deflacionadas pelo IPCA/IBGE - tiveram queda de 1,40% no acumulado de janeiro a março, na comparação com o mesmo período do ano anterior. 

Em valores nominais, as vendas do setor apresentaram alta de 4,75% em março em relação ao mês anterior e, quando comparadas a março de 2016, alta de 0,56%. No acumulado do ano, as vendas nominais cresceram 3,45%.

Na avaliação do presidente da Abras, João Sanzovo Neto, o resultado refletiu o fator sazonal relacionado à Páscoa, que no ano passado foi comemorada em março. 

"Neste ano, as vendas da data se concentraram em abril, o que impulsionou o resultado negativo. Embora o País ainda esteja passando por um momento econômico difícil, com elevação da taxa de desemprego, o que reflete nas vendas, acreditamos em uma recuperação nos próximos meses, e mantemos nossa previsão de 1,30% de crescimento para o ano", afirma, em nota.

CESTA 

No mês de março, a cesta de produtos Abrasmercado, pesquisada pela GfK e analisada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Abras, registrou queda de 1,47%, passando de R$ 472,51 para R$ 465,55. Já no acumulado do ano, de janeiro a março, a cesta caiu 3,63%.

As maiores altas de preço no mês de março foram registradas em produtos como tomate (+9,55%), batata (+5,70%), pernil (+5,03%) e ovo (+4,14%). 

Já as maiores quedas foram do feijão (-12,32%), carne traseiro (-4,10%), farinha de mandioca (-3,97%) e açúcar (-3,86%).

Em março, duas regiões apresentaram alta no preço da cesta, Nordeste (0,52%) e Sudeste (0,03%). A maior queda foi registrada na região Sul (-2,74%), onde a cesta chegou a R$ 509. 

O resultado foi impulsionado pelo interior do Paraná (-6,09%), Santa Catarina (-3,00%) e Grande Porto Alegre (-2,70%), informou a Abras.

IMAGEM: Thinkstock