Negócios

Vendas on-line reduziram prejuízo dos pequenos negócios na pandemia


Levantamento do Sebrae mostra que, desde maio do ano passado, a adesão dos empreendedores ao e-commerce avançou de 59% para 67%


  Por Redação DC 01 de Julho de 2021 às 14:46

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Os pequenos negócios que atuam no e-commerce tiveram quedas menores no faturamento durante a pandemia quando confrontadas com as perdas de empresários que não comercializam pela internet.

Segundo levantamento do Sebrae, feito em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), o faturamento de pequenos negócios envolvidos com o mundo virtual recuou 42% desde o início da pandemia, enquanto aqueles que dependem das comercializações físicas registraram perdas de 44%.

Desde maio do ano passado, segundo o Sebrae, a adesão dos pequenos negócios no comércio eletrônico saltou quase dez pontos percentuais em um ano, passando de 59% para 67%.

As mulheres são as que mais têm atuado no comércio eletrônico. Entre as empreendedoras, 72% declararam vender pela internet. Entre os homens, esse número cai para 64%.

Quanto mais novo o empreendedor, mais digitalizada é a sua atuação. Entre os empreendedores com até 24 anos, 77% estão no mundo digital.

Conforme a idade vai aumentando esse índice se reduz gradativamente.  Dos 25 até 35 anos, 76%; entre 36 e 45 anos, 70%; entre 46 e 55, 64%; entre 56 e 65, 61% e acima dos 65 anos, 52%. 

A escolaridade também segue essa tendência. Entre os empreendedores com nível superior, 70% estão no mundo virtual, seguidos pelos empresários com ensino médio completo (65%) e pelo médio incompleto (60%).

 

IMAGEM: Thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade