Negócios

Vendas no varejo caem 3,4% em março


A perspectiva de aumento da taxa de desemprego piora o ambiente para o comércio, segundo a MasterCard


  Por Estadão Conteúdo 13 de Abril de 2016 às 15:13

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


As vendas do comércio varejista no Brasil caíram 3,4% em março ante o mesmo mês de 2015, excluindo automóveis e materiais de construção, aponta o relatório mensal SpendingPulse da MasterCard.

"A perspectiva de aumento da taxa de desemprego piora o ambiente para as vendas de varejo. O ambiente atual continuará exercendo forte impacto sobre o setor varejista nos próximos meses", comenta Kamalesh Rao, diretor de pesquisa econômica da MasterCard Advisors.

Segundo a pesquisa, no primeiro trimestre deste ano o varejo registrou uma retração de 5,3% em relação ao mesmo período de 2015.

Esse foi um declínio menos intenso do que o registrado entre outubro de dezembro do ano passado, quando ocorreu um recuo de 8,9% ante o último trimestre de 2014. Os autores do estudo apontam que o comércio apresentou uma ligeira melhora na semana anterior à Páscoa, mas voltou a piorar depois daquela data.

Em março deste ano, os setores que apresentaram pior desemprego foram eletrodomésticos, móveis, vestuários e combustíveis. Por outro lado, exibiram desempenho positivo material de construção, supermercado, artigos farmacêuticos, de uso pessoal e doméstico.

O desempenho das vendas de comércio pelas regiões do país no mês passado ante março de 2015 mostrou que a Sudeste apresentou queda de 2,4%, Sul e Centro-Oeste caíram 3,7%, Norte recuou 6,7% e Nordeste retraiu 7,0%.

O relatório mensal SpendingPulse é um indicador macroeconômico que informa sobre gastos no varejo nacional e o desempenho do consumo. O relatório é baseado nas atividades de vendas na rede de pagamentos MasterCard, juntamente com as estimativas para todas as outras formas de pagamento, incluindo dinheiro e cheque.

FOTO: Thinkstock






Publicidade






Publicidade









Publicidade