Negócios

Vendas no e-commerce brasileiro cresceram 87% em outubro


Segundo o indicador macroeconômico SpendingPulse, da Mastercard, nos últimos três meses o avanço foi de 84,5%


  Por Estadão Conteúdo 30 de Novembro de 2020 às 17:05

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


As vendas no e-commerce brasileiro tiveram expansão de 87% no mês de outubro ante um ano, conforme o indicador macroeconômico SpendingPulse, da gigante norte-americana Mastercard.

A pesquisa considera compras em geral, realizadas com diferentes tipos de pagamento, incluindo dinheiro e cheque. A média de crescimento do e-commerce no País, que foi turbinado na pandemia, foi de 84,5% nos últimos três meses (agosto-outubro), na comparação com o mesmo período do ano passado. O ritmo supera o registrado no terceiro trimestre, que foi de 81,5%.

"O comportamento do consumidor nessa pandemia mudou, agora o comércio on-line faz parte do dia a dia e da vida do cliente", diz o diretor de Análise Avançada da Mastercard no Brasil, Cesar Fukushima. "Por isso, por mais que a confiança do consumidor tenha caído no mês, vimos um crescimento nos dois canais - no varejo tradicional e o no on-line", acrescenta, mencionando como molas propulsoras a redução do isolamento social e os benefícios sociais pagos durante a pandemia.

O volume de vendas totais teve expansão de 10,9% em outubro em relação ao mesmo período do ano anterior. Neste recorte, não estão considerados os segmentos de automóveis, materiais de construção, restaurantes e cama, mesa e banho.

Já a média dos últimos três meses teve alta de 6% ante idêntico intervalo do ano passado, acima do visto no terceiro trimestre, com crescimento de 3,3%.

No varejo em geral, quatro setores puxaram o crescimento em outubro. São eles: supermercado, móveis e eletrodomésticos, artigos farmacêuticos e artigos de uso pessoal e doméstico. Na outra ponta, as modalidades de vestuários, combustíveis apresentaram desempenho inferior ao varejo como um todo.

Quando analisadas as vendas em outubro nas regiões brasileiras, Norte (18,8%), Nordeste (12,3%) e Sul (11,4%) apresentaram incremento acima da média. Por outro lado, Sudeste (8,9%) e Centro Oeste (4,2%) ficaram abaixo da expansão apresentada pelo varejo, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

IMAGEM: Pixabay







Publicidade




Publicidade






Publicidade