Negócios

Vendas do varejo paulistano ensaiam recuperação


Dados da ACSP mostram alta de 5,9% nas comercializações da primeira quinzena de fevereiro


  Por Redação DC 16 de Fevereiro de 2017 às 18:56

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O movimento de vendas a prazo do comércio varejista paulistano aumentou 5,9% na primeira quinzena de fevereiro em comparação com o mesmo período de 2016. É o que registra o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Alencar Burti, presidente da ACSP, explica que a alta se deve ao efeito-calendário: em 2017, o período em questão contou com um dia útil a mais. Outro fator apontado por ele é a base fraca de comparação, já que na primeira quinzena de fevereiro de 2016 houve forte retração (-18,3%) frente a 2015, resultante da crise econômica e da realização do Carnaval no período. 

"É um crescimento que não recupera nem um terço do que foi perdido no ano passado", diz Burti.

FGTS

Já as vendas à vista, de acordo com o balanço, encolheram 6,9%, mesmo com o dia útil a mais e com a base fraca de comparação – ano passado a queda no período foi de 17,5% (sobre 2015). 

“Essa retração decorre da perda do poder aquisitivo do brasileiro, que tem recorrido ao crediário mesmo para fazer compras de menor valor", diz Burti. "É possível que a liberação do dinheiro do FGTS das contas inativas melhore um pouco as vendas à vista ao longo do ano”.

Somando-se os dois sistemas – a prazo e à vista – houve um leve recuo, de 0,5%. “Essa queda pequena seria bem-vinda se não tivesse sido muito influenciada pelo efeito-calendário”, ressalta o presidente da ACSP, completando que o resultado, pontual, não pode ser projetado para o resto de fevereiro e nem para o ano.

VARIAÇÃO MENSAL

Frente à primeira quinzena de janeiro de 2017, a primeira quinzena de fevereiro apresentou queda média de 0,6% no movimento de vendas. 

Isoladamente, as comercializações a prazo recuaram 2,4%, motivadas pela base forte decorrente das liquidações de início de ano. Já as vendas à vista avançaram 1,2% em função, possivelmente, do aumento na procura por produtos carnavalescos, como adereços e fantasias.

O Balanço de Vendas da ACSP é elaborado quinzenalmente com base em amostra fornecida pela Boa Vista Serviços. 

IMAGEM: Thinkstock





Publicidade





Publicidade









Publicidade