Negócios

Vendas do varejo acumulam queda de 7,7% no ano


A retração foi de 0,6% no mês de setembro em relação a agosto, segundo indicador da Serasa


  Por Estadão Conteúdo 06 de Outubro de 2016 às 20:35

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Crédito caro e escasso, desemprego e inflação elevada estão desencorajando o consumidor a gastar em lojas. 

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, o varejo brasileiro teve recuo de 0,6% no mês de setembro em relação a agosto.

A retração foi de 6,3% na comparação com o mesmo mês do ano passado, enquanto a queda acumulada no ano foi de 7,7%.

Entre as categorias pesquisadas, metade registrou queda na atividade varejista.

O recuo mais acentuado ocorreu no segmento de tecidos, vestuário, calçados e acessórios, com retração de 1,9%. Em seguida, aparece o setor de combustíveis e lubrificantes, com queda de 1,5%, e, depois, veículos motos e peças, com retração de 1,2%.

O segmento de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas teve balanço positivo, com 0,1% de avanço, enquanto móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática registraram alta de 0,2%. O setor de material de construção permaneceu estável.

Quanto à queda acumulada de janeiro a setembro, a maior retração do gasto do consumidor ocorreu em veículos, motos e peças, segmento que registrou recuo de 14,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

O setor de tecidos, vestuário, calçados e acessórios teve a segunda maior queda, de 13,5%, seguido pelo de móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática (12,6%). Somente o segmento de combustíveis e lubrificantes se manteve positivo, com alta de 3,5% em relação ao período acumulado de janeiro a setembro do ano passado.

FOTO: Thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade