Negócios

Vendas do comércio paulistano reaquecem em setembro


Com ajuda da Semana Brasil na primeira quinzena, movimento do mês teve alta média de 20,9%, segundo o Balanço de Vendas da ACSP. Em outubro, Dia das Crianças deve ajudar a manter a trajetória de crescimento


  Por Redação DC 05 de Outubro de 2020 às 11:15

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A economia da cidade de São Paulo ganhou força no último mês segundo o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que mostram alta média de 20,9% nas vendas do comércio da capital em setembro, na comparação com agosto.

Os números são menores do que os registrados na primeira quinzena do mês, que apontavam alta de 35,8%. Esse resultado mais forte foi puxado pela Semana Brasil, ação promocional que ocorreu entre os dias 3 e 13 de setembro. 

LEIA MAIS:  Vendas do varejo paulistano caíram à metade entre março e agosto

Mesmo assim, os dados mensais sinalizam que há uma curva econômica ascendente, e que o aumento das vendas é gradativo desde a flexibilização do isolamento social.

Essa tendência de alta gradual, combinada com a aproximação do Dia das Crianças, promete um período positivo para o varejo. Marcel Solimeo, economista da ACSP, afirma que a expectativa é de que as vendas aumentem de 15% a 20% na data em comparação aos números de setembro. 

“É possível que, por conta de as crianças estarem em casa, os pais tenham ainda mais interesse em presenteá-las para entretê-las nesse Dia das Crianças”, explica.

A queda da economia no município e seu retorno gradativo podem ser observados em números.

Em março, por exemplo, época em que as pessoas começaram a ficar em casa, registrou-se um recuo de 27% em relação a março do ano anterior. Nos meses posteriores, a ACSP apontou queda de 63,8% e 67% (abril e maio), também comparado ao período similar de 2019.

O reaquecimento da economia começa a acontecer nos meses seguintes com o registro de quedas menores nas vendas. Em julho, o recuo foi de 54,9%, de 47,7% em julho e de 33,6% em agosto. Agora, setembro, a queda foi bem menos intensa, 14,6%.

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia da ACSP, com base em amostra fornecida pela Boa Vista Serviços.

FOTO: Rovena Rosa/Agência Brasil





Publicidade





Publicidade





Publicidade