Negócios

Vendas do comércio carioca caem em setembro


Houve queda de 5,9% em setembro na comparação com o mesmo mês de 2016, de acordo com a CDLRio. É o nono mês consecutivo de resultado negativo nas vendas


  Por Agência Brasil 26 de Outubro de 2017 às 13:14

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


As vendas do comércio lojista do Rio de Janeiro tiveram uma queda de 5,9% em setembro em comparação com o mesmo mês de 2016, de acordo com a pesquisa Termômetro de Vendas divulgada mensalmente pelo Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio (CDLRio), que abrange cerca de 750 estabelecimentos comerciais do município.

É o nono mês consecutivo de resultado negativo das vendas. No acumulado dos nove meses do ano (janeiro/setembro), houve queda de 7,6% em relação ao ano passado.

O presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves, diz que setembro é um mês “imprensado” pelo Dia dos Pais, em agosto, e o Dia Das Crianças, em outubro, duas das grandes datas comemorativas para o comércio lojista, que também não atingiram as expectativas do comércio, “refletindo a atual crise econômica”.

No ramo de bens não duráveis, em relação às vendas conforme a localização dos estabelecimentos comerciais, as lojas da zona sul venderam 0,2% a mais, as do centro 15,2% a menos e as da zona norte, 4,9% a menos.

No de bens duráveis, as lojas do centro tiveram queda de 7,6% no faturamento, as da zona norte, 6,5% e as da zona sul, 4,5%.

SPC

A pesquisa mostra também que a inadimplência no comércio carioca cresceu 0,7% em setembro em relação ao mesmo mês do ano passado.

É o menor índice para o mês desde 2015, de acordo com os registros do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) do Clube de Diretores Lojistas.

As dívidas quitadas (índice que mostra o número de consumidores que colocaram em dia seus compromissos atrasados) no comércio lojista da cidade do Rio de Janeiro diminuíram 1,8% e as consultas (item que indica o movimento do comércio) caíram 9,2%.

Em relação ao mês anterior (agosto), as consultas e as dívidas quitadas caíram, respectivamente, 0,5% e 2,2% e a inadimplência cresceu 0,5%.

FOTO: Divulgação Barra Shopping