Negócios

Vendas de veículos recuam 7,11% em maio


Greve dos parada do transporte de cargas paralisou a produção de praticamente todas as montadoras e interrompeu as entregas de carros às concessionárias


  Por Estadão Conteúdo 01 de Junho de 2018 às 16:35

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Em um resultado afetado pela greve dos caminhoneiros, a Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de veículos, reportou nesta sexta-feira (1/06) queda de 7,11% das vendas de veículos na passagem de abril para maio.

O balanço engloba os mercados de carros de passeio, utilitários leves - como picapes e vans -, caminhões e ônibus.

O volume, de 201,9 mil unidades, ainda mostrou alta, de 3,24%, na comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado dos cinco primeiros meses de 2018, as vendas registraram crescimento de 17,02%, chegando a 964,7 mil veículos.

Mas o setor poderia ter fechado maio com resultados melhores não fosse a parada do transporte de cargas, que paralisou a produção de praticamente todas as montadoras e interrompeu as entregas de carros às concessionárias, assim como impediu que os veículos pudessem ser levados a pátios do Detran para serem emplacados.

Se incluídas na conta as concessionárias de motos, o ritmo diário de vendas nas lojas recuou 15% nos dias da greve dos caminhoneiros. A Fenabrave adianta que a paralisação também deve prejudicar o resultado de junho.

CAMINHÕES

Além das vendas de carros, o mercado de caminhões sentiu o impacto da greve dos transportadores e mostrou queda de 8,12% na passagem de abril para maio, conforme balanço da Fenabrave. 

No total, 5,7 mil caminhões foram entregues no mês passado. Apesar do efeito negativo da greve, o número ficou 38,8% acima do total vendido no mesmo período do ano passado. No acumulado de janeiro a maio, as vendas de caminhões exibiram crescimento de 53,99% sobre os cinco primeiros meses de 2017.

Na contramão dos demais segmentos da indústria de veículos, as vendas de ônibus mostraram sinais invertidos, com alta de 8,76% na comparação de maio com o mês imediatamente anterior e queda de 5,77% em relação ao mesmo período do ano passado.

No total, 1,2 mil coletivos foram licenciados em maio, o que levou o total vendido no acumulado do ano para 5,9 mil ônibus, uma alta de 20,71%.