Negócios

Vendas de celulares recuam 16% no mercado brasileiro


A Samsung liderou mais uma vez as vendas de smartphones, mantendo sua fatia de mercado em 38,2%, o equivalente a 16,6 milhões de unidades vendidas


  Por Estadão Conteúdo 17 de Fevereiro de 2017 às 09:38

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O mercado brasileiro de smartphones registrou queda de 16% em 2016, segundo dados da consultoria Gartner. No total, 43,4 milhões de unidades foram vendidas - em 2015, o número de smartphones comercializados foi superior a 50 milhões.

A explicação para o desempenho ruim está na crise econômica e na desvalorização do real frente ao dólar. Isso fez as fabricantes apostarem em aparelhos mais avançados, com margens de lucro maiores.

Com isso, o segmento de entrada, que concentra os smartphones de preço mais baixo, foi deixado de lado. A demanda dos consumidores brasileiros, no entanto, se concentrou justamente nesses produtos. Houve também a tendência de postergar a troca do aparelho.

O levantamento da Gartner mostra que a sul-coreana Samsung liderou mais uma vez as vendas de smartphones, mantendo sua fatia de mercado em 38,2%, o equivalente a 16,6 milhões de unidades vendidas.

Bem distante da primeira colocada, a chinesa Lenovo ficou com o segundo lugar. Dona da marca Moto (antiga Motorola), bastante popular no Brasil, a Lenovo ampliou seu espaço no setor, passando de uma fatia de 19%, em 2015, para 19,8%, em 2016. A sul-coreana LG ficou na terceira colocação, com participação bem menor que as rivais (10,4%).

A Apple também cresceu: em quinto lugar, a companhia que fabrica o iPhone viu sua participação saltar de 4,5% para 5,6% de um ano para o outro.

LEIA MAIS: Celulares roubam mercado de computadores

Dois fatores colaboraram com a empresa. Além ter um público cativo, que sempre troca de celular com a chegada de novos modelos, houve também o lançamento do iPhone SE, versão "mais barata" do iPhone 6S, com tela de 4 polegadas.

A Gartner também mediu o número total de celulares simples vendidos no País - os chamados feature phones. O mercado teve queda de 39%, passando de 5,4 milhões de aparelhos para 3,9 milhões de unidades vendidas.

TROCA

 A Via Varejo - dona da Casas Bahia e do Ponto Frio - lança hoje seu programa de recompra de smartphones e tablets. A partir de agora, os consumidores poderão usar seus aparelhos usados como parte da compra de um novo dispositivo.

Por enquanto, a novidade estará disponível em 22 lojas das duas marcas no Distrito Federal e nos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, bem como pela internet, em um site específico, o Casas Bahia Recompra.

LEIA MAIS: Smartphones: mais caros

Segundo Fernando Spinelli, gerente de serviços de dispositivos móveis da Via Varejo, o plano é que o programa seja ampliado para as 970 lojas de Casas Bahia e do Ponto Frio até o fim de março.

"No exterior, o mercado de smartphones usados é uma realidade e aqui no Brasil é uma solução interessante para o cliente", diz o executivo.