Negócios

Venda de imóveis em São Paulo pode ter alta de até 10% em 2019


Estimativa realizada pelo Secovi-SP depende da aprovação da reforma da Previdência e alteração da Lei do Zoneamento da cidade


  Por Estadão Conteúdo 16 de Abril de 2019 às 16:20

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Basílio Jafet, presidente do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP), reafirmou na manhã desta terça-feira (16/04), a estimativa de vendas da entidade para esse ano, que indica crescimento entre 5% e 10% ante 2018.

Para a concretização dessa meta, acrescentou ele, é preciso aprovar a reforma da Previdência e uma alteração da Lei do Zoneamento em São Paulo.

O desenho da reforma da Previdência aprovada pelo Congresso, defendeu o executivo, vai "marcar o destino que daremos ao País".

"A reforma não pode ser medíocre e não deve servir apenas para dizer que fizemos a lição de casa", disse Jafet. "É vital a participação cada um de nós para a reforma da Previdência ser aprovada como tem de ser, sem retirada, sem derrota."

O presidente do Secovi também destacou a necessidade de uma "calibragem" da Lei de Zoneamento.

Para ele, uma série de equívocos ocorreram no debate sobre o tema. "Essa calibragem tem de ser adequada", afirmou.

Jafet lembrou ainda que o setor enfrentou anos duros e desafios enormes no passado recente.

Em 2017, a recuperação foi tímida, gradual e segura. O ano passado, observou ele, foi um pouco melhor, e o sindicato registrou aumento de 26% nas vendas.

O executivo participou do Summit Imobiliário Brasil 2019, promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo, em parceria com o Secovi-SP, em São Paulo.

IMAGEM: Thinkstock